Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Projeto da UFMG trabalha com agentes de saúde pública para lidar com acumuladores de animais

Acumuladores de animais possuem uma compulsão por reunir um número excessivo de animais em ambientes domésticos, proporcionando a ocorrência de zoonoses

Um projeto de extensão da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) está preparando agentes públicos de mais de 200 municípios para lidarem com acumuladores de animais e prevenirem endemias. Segundo estudo feito em 2017, Belo Horizonte tem aproximadamente 400 casos de acumulação de animais.

O Transtorno de Acumulação de Animais acontece quando um indivíduo possui uma compulsão por reunir um número excessivo de animais em ambientes domésticos, sem estrutura ou condição financeira o suficiente para proporcionar qualidade de vida a estes animais. Normalmente, nestes casos, os animais acabam vivendo com um padrão mínimos de nutrição, sem higiene e sem receber vacinas e vermifugação adequada.

Como este hábito pode trazer doenças tanto aos animais quanto aos seres humanos, a acumulação se tornou um problema de saúde pública. Por isso, o projeto das professoras Danielle Ferreira de Magalhães Soares e Camila Stefanie Fonseca de Oliveira, do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, visa preparar profissionais para detectar precocemente casos de acumulação de animais em seus municípios.

A capacitação dos agentes de saúde envolve o ensino de uma metodologia de recenseamento dos animais de cada municípios, e define critérios para a classificação dos tipos de acumuladores. Por fim, os agentes são orientados com estratégias para lidar com o problema.

O programa foi lançado em 2020 e, até o momento, mais de 200 municípios mineiros já receberam cursos e oficinas organizados pelo grupo da UFMG. Os pesquisadores também publicaram o “Guia de atenção aos acumuladores de animais, leishmaniose visceral canina e esporotricose zoonótica”, que é um informe técnico disponível para consulta com propostas para melhorar a qualidade de vida dos acumuladores, dos animais e da comunidade.

Leia mais