Ouvindo...

Times

‘Nós vamos explorar’, diz Lula sobre petróleo na Margem Equatorial

Presidente garantiu que a Petrobras irá realizar os estudos técnicos para a exploração no local, que se estende pelo litoral entre o Rio Grande do Norte e Amapá

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (21) que a Petrobras tem condições de realizar a exploração de petróleo na Margem Equatorial, área do litoral brasileiro que abrange os estados do Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Ceará, Pará e Amapá. Lula afirmou que o país irá explorar petróleo na região.

“Nós vamos explorar a Margem Equatorial. Não tem por que você (não explorar)... Você tem a Guiana, Suriname e Trinidad e Tobago encostado a área que o Brasil tem, você tem mais a Venezuela, que tem muito petróleo”, argumentou Lula.

A exploração de petróleo na região é alvo de críticas de ambientalistas que apontam eventuais impactos para a biodiversidade do Rio Amazonas. A Petrobras já confirmou um acúmulo de petróleo em águas ultraprofundas em dois poços, distantes da foz do Rio Amazonas.

A Petrobras prevê investimentos de US$ 3,1 bilhões para pesquisas na Margem Equatorial, com a expectativa de perfurar 16 poços ao longo de quatro anos. “O Brasil não vai deixar de certificar porque, por enquanto, não é explorar o que nós queremos é fazer um processo de medição para saber se tem e qual a quantidade de riqueza que tem lá embaixo”, afirmou Lula, em entrevista à Rádio Mirante News.

A polêmica se intensificou em maio do ano passado, quando o Ibama negou pedido da Petrobras para realizar perfuração marítima de um bloco localizado na bacia da Foz do Amazonas. A estatal apresentou um novo pedido, que ainda não foi analisado pelo Ibama.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais