Notícias

Quadrilha que agiria em Varginha seria autora do assalto em Araçatuba, em São Paulo

O coronel ressaltou ainda um modus operandi semelhante entre a ação que seria praticada em Varginha e o assalto em Araçatuba: 'tudo leva a crer'

Por Lara Alves e Renato Rios Neto, 31/10/2021 às 14:39
atualizado em: 31/10/2021 às 21:55

Texto:

Foto: Reprodução/Redes sociais
Reprodução/Redes sociais

Indícios detectados pela Polícia Militar (PM) após a operação que levou à morte de 25 suspeitos em dois sítios em Varginha, à região Sul de Minas Gerais, apontam que os integrantes do grupo seriam também os responsáveis pelo assalto de grandes proporções ocorrido em agosto em Araçatuba, em São Paulo.

Na ocasião, moradores do município foram usados como escudo humano e criminosos espalharam explosivos pela cidade; três pessoas morreram e cinco sofreram ferimentos. A informação foi confirmada pelo tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), em entrevista coletiva na tarde de domingo (31). 

“Pelo que nós observamos do material utilizado, pela forma de se planejar para ação, pelos armamentos e os explosivos, tudo leva a crer que seja a mesma quadrilha que atuou em Criciúma, em Santa Catarina, em Araçatuba, em São Paulo, e em Uberaba, aqui em Minas Gerais”, detalhou. 

O coronel ressaltou ainda um modus operandi semelhante entre a ação que seria praticada em Varginha e o assalto em Araçatuba. “Em Araçatuba, os veículos usados foram pintados de preto. Um dos veículos dessa ação (em Varginha) já estava, aliás, sendo pintado com tinta preta, e foram encontrados em um dos sítios vários sprays de tinta preta”, esclareceu. 

Reveja imagens do assalto em Araçatuba:

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Atenção! Veja qual é o calendário da semana para a vacinação em Belo Horizonte

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Além de inafiançável e imprescritível, a pena para quem comete crime de racismo é de três a cinco anos de detenção

    Acessar Link