Ouvindo...

Times

Documentarista Morgan Spurlock, que passou um mês comendo apenas Mc Donald’s, morre aos 53 anos

No documentário, por exemplo, ele não poderia recusar a opção “Super Size” caso ela fosse oferecida pelos atendentes da rede

O documentarista Morgan Spurlock, de 53 anos, morreu nessa quinta-feira (23), em Nova York, nos Estados Unidos, enquanto lutava contra um câncer. Spurlock era diretor do documentário Super Size Me: A dieta do Palhaço. Ele ficou conhecido mundialmente quando mostrou sua experiência de passar um mês comendo apenas lanches do McDonald’s para mostrar os efeitos devastadores no corpo. Na época, o filme foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário.

A morte do diretor foi confirmada por sua família em um comunicado:

“Foi um dia triste, quando nos despedimos do meu irmão Morgan. Morgan deu muito através de sua arte, ideias e generosidade. Hoje o mundo perdeu um verdadeiro gênio criativo e um homem especial. Estou muito orgulhoso de ter trabalhado junto com ele”, disse Craig Spurlock, que trabalhou com o irmão em vários projetos.

Nascido em 7 de novembro de 1970, em Parkersburg, nos EUA, Spurlock se identificado como agnóstico. Ele se formou em cinema pela Universidade de Nova York, em 1993 e foi casado duas vezes. Ele deixa dois filhos, Laken e Kallen, além dos dois irmãos e dos pais, ainda vivos.

O documentário

Super Size Me: A dieta do Palhaço, foi escrito, produzido e dirigido por Morgan Spurlock, que seguiu uma experiência de 30 dias, de 1º de fevereiro a 2 de março de 2003, durante o qual ele comeu apenas comida em restaurantes McDonald’s. O filme documenta o efeito drástico deste estilo de vida no bem-estar físico e psicológico de Spurlock e explora a influência corporativa da indústria de fast food, incluindo como ela encoraja a má nutrição para seu próprio lucro.

No documentário, por exemplo, ele não poderia recusar a opção “Super Size” caso ela fosse oferecida pelos atendentes da rede. Ao final de 30 dias, Spurlock afirmava ter engordado 11kg quilos, sofrer de depressão e disfunção hepática.

Experiência

Spurlock seguiu regras específicas que regem seus hábitos alimentares:

Ele comeu três refeições do McDonald’s por dia: café da manhã, almoço e jantar.
Ele consumiu cada item no cardápio do McDonald’s pelo menos uma vez ao longo dos 30 dias (ele conseguiu isso em nove dias).
Ele deveria apenas ingerir itens que são oferecidos no cardápio do McDonald’s, incluindo a água engarrafada. Todo consumo externo de comida era proibido.
Ele só deveria escolher o tamanho “Super Size” (gigante) da refeição quando oferecido; ele não pode pedir itens no tamanho Super Size.
Ele deveria andar tanto quanto a média que se caminha nos Estados Unidos, com base em um número sugerido de 5.000 passos de distância padronizados por dia, mas não aderiu a isso, enquanto caminhava mais em Nova York do que em Houston.

Pelo trabalho, Morgan conquistou o prêmio de melhor diretor no Festival de Sundance e melhor roteiro de documentário no WGA Awards (Premiação Anual do Sindicato dos Roteiristas de Hollywood), além da indicação ao Oscar.

Spurlock também dirigiu filmes como “Onde está Osama Bin Laden?”, de 2008, e “Assim se Vende um Filme”, de 2011. Ele também atuou como produtor e lançou séries e documentários na televisão americana.

Impacto do documentário

Seis semanas após a estreia do filme, o McDonald’s acabou com o tamanho Super Size de seus lanches. No Reino Unido, o McDonald’s divulgou o site www.supersizeme-thedebate.co.uk, que incluía uma resposta e críticas ao filme. Nos cinemas britânicos, a empresa colocou um breve anúncio nos trailers, antes dos filmes programados para exibição nos cinemas, apontando para a URL e dizendo “Veja o que não estamos de acordo. Veja com o que estamos de acordo”.

Internacionalmente, Super Size Me foi um grande sucesso nas bilheterias da Austrália. Assim, o McDonald’s na Austrália levou esse documentário muito a sério e tentou responder. A empresa criou uma campanha publicitária que incluía três elementos: dois anúncios para TV e um produzido para ser exibido nos cinemas.

O filme serviu de inspiração para a série televisiva da BBC, The Supersizers, na qual os apresentadores participam de refeições históricas e fazem exames médicos para verificar o impacto em sua saúde.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), já trabalhou na Record TV e na Rede Minas. Atualmente é repórter multimídia e apresenta o ‘Tá Sabendo’ no Instagram da Itatiaia.
Leia mais