Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

EUA renovam frota de ‘Aviões do Fim do Mundo’ para catástrofes nucleares; entenda

Novos aviões projetados para atuarem como centro de comando e controle para a força militar dos EUA estão sendo construídos

A empresa Sierra Nevada Corporation comprou recentemente cinco jatos de passageiros Boeing 747 da sul-coreana Korean Air. As aquisições fazem parte do projeto de substituição da atual frota de aeronaves militares de comando e controle estratégico da Força Aérea dos Estados Unidos. Eles vão modernizar os aviões “Doomsday”, conhecidos como “Aviões do Fim do Mundo” e E-4B “Nightwatch”.

As aeronaves foram projetadas para atuarem como centro de comando e controle para a força militar dos Estados Unidos caso haja uma emergência nacional, principalmente uma guerra nuclear. Elas são uma alternativa para casos em que as instalações de comando no solo sejam destruídas em alguma ofensiva.

Capazes de voar dias sem precisar de pousar ou reabastecer, as aeronaves são equipadas para levar o presidente dos EUA a bordo e outras autoridades importantes para a defesa do país. Além disso, as estruturas desses aviões conseguem aguentar pulsos eletromagnéticos gerados por explosões nucleares.

Leia também

A Força de Defesa dos EUA mantém pelo menos uma dessas aeronaves em alerta e de prontidão 24h, todos os dias da semana.

Os aviões comprados pela Sierra Nevada são parte de um contrato de U$ 13 bilhões para desenvolver um novo ‘Centro de Operações Aerotransportadas Sobreviventes’. Conforme um Comunicado do Departamento de Defesa do país, a previsão é que o projeto seja concluído até 2036.


Participe dos canais da Itatiaia:

Ana Luisa Sales é estudante de jornalismo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Na Itatiaia desde 2022, já passou por empresas como ArcelorMittal e Record TV Minas. Atualmente escreve para as editorias entretenimento, curiosidades e cidades.
Leia mais