Ouvindo...

Times

Thiago Carpini é demitido pelo São Paulo após derrota para o Flamengo

Técnico sofria grande pressão desde eliminação precoce no Paulista e foi comunicado da saída depois da derrota para Flamengo, nesta quarta (17)

O São Paulo anunciou nesta quinta-feira (18) a demissão do técnico Thiago Carpini. A queda vem após a derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Maracanã, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

“O São Paulo Futebol Clube anuncia o desligamento do técnico Thiago Carpini após conversa entre o profissional e a diretoria nesta quinta-feira no Centro de Treinamento da Barra Funda. O Clube agradece ao treinador todo o empenho, dedicação e serviços prestados e feitos alcançados durante este período em que esteve à frente da equipe, com a conquista da Supercopa e a quebra de tabu contra um rival, que incomodava o torcedor”, comunicou o Tricolor.

Com a demissão, o clube intensifica no mercado a busca por um novo comandante. Até essa definição, treinos serão comandados pelo auxiliar-técnico Milton Cruz.

“A diretoria, a partir deste momento, passa a trabalhar na busca do novo técnico, respeitando os processos e critérios adotados em outras oportunidades semelhantes anteriormente. A partir de hoje, e até que a chegada do novo profissional seja definida, o time será comandado interinamente pelo auxiliar técnico Milton Cruz”, completou a nota do clube.

Trajetória

Do começo promissor, passando por título sobre o Palmeiras e uma vitória inédita sobre o Corinthians na Neo Química Arena, para a uma saída anunciada do São Paulo. Em pouco mais de três meses, Thiago Carpini viu a sua imagem no MorumBis ruir. A derrota para o Flamengo foi a gota d'água.

O fim da passagem do técnico de 39 anos acontece após 18 partidas. Nesse caminho, sete vitórias, seis empates e cinco derrotas, com um aproveitamento de 50%. Foram 26 gols marcados e 19 gols sofridos.

Pesou para a saída do técnico a queda de rendimento do time após a conquista inédita da Supercopa Rei em fevereiro. A equipe, inclusive, foi eliminada do Campeonato Paulista nas quartas de final, em casa, para o Novorizontino.

Carpini estava isolado da cúpula tricolor desde a derrota para o Fortaleza, na partida de abertura da Série A. Nenhum diretor do São Paulo veio a público defender o trabalho de técnico, que, pressionado pela torcida, parecia estar jogando a vida no clube a cada partida. O silêncio persistiu até poucas horas antes do jogo com o Flamengo.

Já após o duelo com o time rubro-negro pela segunda rodada do Brasileirão, o treinador, inclusive, concedeu entrevista coletiva normalmente, mas a diretoria já debatia a saída dele do comando.

A mesma cúpula, no entanto, apostou todas as fichas no treinador ao anunciá-lo em 11 de janeiro como substituto de Dorival Júnior, que foi dirigir a Seleção Brasileira.

Carpini era considerado como um profissional promissor após conduzir o Juventude à Série A do Brasileiro, no ano passado, e que poderia ficar no Tricolor por um longo período, mas toda a impressão foi desfeita rapidamente.

Lesões marcam passagem

A passagem de Thiago Carpini, além da queda de desempenho, ficará marcada pela quantidade de lesões no elenco. O treinador se queixou com frequência de não poder contar com muitas peças ao longo das partidas.

Na última derrota no comando do Tricolor, por exemplo, jogadores como os atacantes Lucas e Wellington Rato, considerados titulares absolutos, estavam foram por questões médicas.

Relação com James

Na gestão do elenco, a passagem do treinador também ficará marcada sobre a mudança de postura de em relação ao colombiano James Rodríguez. O meia de 32 anos iniciou a temporada fora das partidas para aprimorar a parte física. Carpini chegou a dizer que o atleta tinha dificuldades de acompanhar o ritmo dos trabalhos.

Sem espaço para jogo, James pediu para sair do São Paulo e, em seguida, voltou atrás. Ele, então, começou a ganhar chances aos poucos no São Paulo, mas só se tornou titular quando a pressão aumentou sobre o técnico Thiago Carpini.

Após a eliminação precoce no Estadual, o técnico resolveu apostar as fichas no colombiano. Depois da pausa de 18 dias sem jogos, James assumiu uma vaga no meio-campo do São Paulo, mas esteve fora da última partida por conta de uma lesão muscular.

Porém, mesmo com a presença do ex-atleta do Real Madrid, não foi o suficiente para o time apresentar evolução e conseguir melhores resultados, acarretando na demissão do treinador, que assumiu o comando da equipe há pouco mais de três meses, em 11 de janeiro.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Portal de esportes da Itatiaia
Leia mais