Ouvindo...

Times

Abel se esquiva sobre pré-contrato com Al-Sadd: ‘Não falo mais sobre isso’

Treinador faz pronunciamento e não detalha processo movido por clube do Catar na Fifa, mas faz declarações ao Palmeiras e diz que está ‘onde quer estar’

O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, fez um pronunciamento, na última quinta-feira (23), sobre o processo movido pelo Al-Sadd na Fifa. O clube alega que o treinador descumpriu um pré-contrato e cobra uma multa de 5 milhões de euros (R$ 27,76 milhões na cotação atual). Nas declarações, o comandante português ressaltou que só existe uma “verdade” e exaltou a relação com o time palestrino, mas não explicou se de fato assinou algum documento. Em seguida, afirmou que não comentará mais o caso.

“Vou fazer uma breve explicação sobre o assunto, esperei até o dia de hoje, porque gosto de falar com vocês olhos nos olhos. Gostaria de dizer o seguinte: minha carreira de treinador é um livro aberto, começou em 2012. Um livro com capítulos de glória, alguns de tristeza e frustração e tem seguramente duas ou três páginas que eu rasgaria, mas, infelizmente, acho que um livro é genuíno quando todos os ingredientes estão lá dentro”, iniciou Abel Ferreira.

“Gostaria de acrescentar mais ainda, inclusive ano passado, em outubro, novembro e dezembro, que sou dono da minha alma e capitão do meu destino. E quis o capitão do meu destino que eu chegasse no Palmeiras em 2020. E de 2020 até o dia de hoje, eu quero dizer bem alto, para aqueles que não ouviram e se verem as últimas conferências do ano passado, não vou alterar uma vírgula do que disse há seis, sete meses”, acrescentou.

Na sequência, Abel Ferreira reforçou a decisão de seguir no Palmeiras e de que cumprirá o contrato com o clube até o fim da temporada de 2025.

“Sou treinador do Palmeiras e estou treinador do Palmeiras. É bom, um orgulho, e o capitão do meu destino me trouxe ao chiqueiro e ao Palmeiras. Ganhamos, já ganhamos neste ano, e se Deus quiser vamos continuar ganhando com o trabalho de todos no CT. Estou onde quero estar e onde querem que eu esteja”, garantiu.

“Gostaria de dizer muito mais do que estou falando, muita coisa foi dita, não só hoje, mas nos últimos três ou quatro meses do ano passado. Sempre disse que sou treinador do Palmeiras, estou aqui com muito orgulho. Não vou falar mais sobre este assunto, há seis ou sete meses foram três ou quatro meses batendo na mesma tecla e hoje continuo aqui e se tudo correr normalmente até 2025, que é o contrato que eu tenho. Esta é a única verdade”, finalizou.

Entenda o processo do Al-Sadd

O Al-Sadd, do Catar, acionou Abel Ferreira na Fifa alegando que o treinador do Palmeiras descumpriu um pré-contrato assinado entre as partes no fim da temporada passada. O clube catari pede o pagamento de uma multa de 5 milhões de euros (R$ 27,76 milhões na cotação atual).

A informação de que o Al-Sadd acionou a Fifa contra o técnico Abel Ferreira foi divulgada pela TNT Sports e confirmada pela Itatiaia.

À reportagem, o Palmeiras informou que “está ciente do caso e já vem tomando todas as medidas jurídicas cabíveis”. O treinador já foi notificado pela Fifa e acionou os advogados.

O Al-Sadd se queixa na Fifa de que Abel Ferreira teria assinado um pré-contrato 15 de novembro do ano passado. O acerto seria para que o comandante português assumisse a equipe a partir de dezembro de 2023.

Em seguida, no entanto, Abel Ferreira teria recuado e assinou uma renovação com o Palmeiras até o fim da próxima temporada.

Segundo as regras atuais, jogadores podem assinar um pré-contrato seis meses antes do término do vínculo vigente. Para os treinadores, não há restrição.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Brenno Costa é jornalista multimídia formado pela Universidade Católica de Pernambuco e pós-graduado em comunicação e marketing pela Estácio. Atualmente, é correspondente da Itatiaia em São Paulo. Antes, trabalhou na Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco/Superesportes e no Globo Esporte.
Leia mais