Ouvindo...

Times

Tite analisa falhas que colocaram o Flamengo em segundo na Libertadores

Treinador lamentou o início ruim da equipe na fase de grupos do torneio e reclamou do apertado calendário no Brasil

O técnico Tite lamentou a classificação do Flamengo em segundo lugar nafase de grupos da Copa Libertadores. Mesmo com a vitória sobre o Millonarios-COL, nesta terça-feira (2), no Maracanã, o Rubro-Negro terminou atrás do Bolívar-BOL na classificação.

Para o treinador, os erros nos jogos como visitante foram cruciais para a colocação final. Em seis jogos, o Flamengo não venceu nenhuma partida como visitante, mas encerrou 100% no Rio de Janeiro.

“É uma coisa para psicologia explicar, mas é um aspecto de confiança e do carinho que o torcedor tem. É um componente. Então, daquela situação (jogo na Colômbia, com altitude) para essa, havia umidade, eu ficava suando sentado, então não dá para contextualizar. Um gramado, aqui flui. Lá (a grama) tranca a jogada de velocidade, quando a bola chega nos meias, vem pipocando. Você recebe uma bola de costas e ela vem viva. Tu trabalha em dois, três tempos, tira a velocidade do jogo. Então é uma série de aspectos”, explicou, completando:

Leia também

“Às vezes, a gente pontua isso e muitas pessoas acham que é desculpa, mas não. É complicado jogar num gramado diferente, calor, enfim, linha baixa. E aqui é diferente. O carinho da torcida empurra a gente, é como ele falou, vai ficar repetitivo aqui”, comentou.

O treinador ainda classificou o calendário do futebol brasileiro e sul-americano como um dos componentes para a demora do Flamengo a engrenar na competição.

“É um calendário apertado e tem uma série de jogos que eles tiveram com detalhes importantes. A responsabilidade que poderíamos ter classificado em primeiro, mas tem toda uma circunstância em torno disso”, analisou.

Modelo de jogo do Flamengo

Tite ainda comentou as diversas maneiras que o Flamengo pode atuar. No duelo desta terça, por exemplo, ele iniciou com apenas dois homens no comando de ataque.

“Tem duas formas. Ela (a equipe) pode jogar com dois velocistas do lado ou pode jogar com um jogador de articulação. O momento é de um jogador de articulação. O momento é Gerson de lado e fazer essa composição no quarteto de meio de campo que te dá muita posse. Inverte o lado de posse, aí o adversário corre para para o lado e aí incha a perna, vai para o outro. E aí trabalha curto e vai criando oportunidades. Então é esse o momento dessa equipe”, disse.

O Flamengo agora volta suas atenções para o duelo contra o Vasco, no domingo (2), às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela sétima rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais