Ouça a rádio

Compartilhe

Xbox Keystone pode eliminar necessidade de consoles

Ainda não há informações oficiais sobre o sistema, mas é possível imaginar as novidades

Keystone pode eliminar necessidade de console

Streaming e nuvem já fazem parte do mundo dos games. E, em breve, isso pode se tornar a regra no segmento: a tendência é que os jogos se tornem um serviço e deixem de ser uma propriedade — pelo menos a maioria deles. Para isso, há algum tempo, a Microsoft trabalha no Keystone, um sistema que vai ser bem menor e mais barato do que consoles ou computadores. A partir dele, vai ser possível ter acesso a games do Xbox pela internet.

Em setembro de 2021, a empresa lançou o Xbox Cloud Gaming. O serviço, conhecido popularmente por xCloud, permite utilizar diferentes dispositivos — como celulares, tablets e até consoles Xbox — para jogar via streaming. Diferentemente de opções como Xbox Game Pass, PlayStation Plus e Nintendo Switch Online, porém, no xCloud o game fica em servidores remotos e o dispositivo apenas o mostra na tela e retransmite os comandos.

O Keystone tem o mesmo princípio: será dedicado ao streaming e vai permitir jogar a partir da nuvem em vez de usar hardware local. As versões mais recentes do serviço Xbox Game Pass praticamente eliminaram a latência — a depender, claro, da conexão que o jogador tem — o que quer dizer que, quando o Keystone for lançado, será ainda mais eficiente. Na prática, é como o Chromecast, do Google, ou o Fire TV Stick, da Amazon, só que para jogos.

Centenas de jogos

Apesar de o Keystone provavelmente ter o Xbox Game Pass como plataforma principal de games — centenas de jogos devem estar disponíveis no sistema, inclusive os títulos exclusivos da marca —, apps de streaming podem estar entre as possibilidades de uso. Entram aí serviços como Netflix, Disney+ e outros. 

A expectativa é que a nuvem de games da Microsoft ofereça a possibilidade de jogar qualquer título, mas isso depende de negociações com outros produtores. O Keystone estará disponível onde a xCloud já é comercializada — e o Brasil faz parte dessa lista. 

Possível aparência do Keystone, da Microsoft

Para analistas, o preço deve ser semelhante ao do Google Stadia Premiere Edition (que inclui Chromecast, cabo HDMI, um mês de assinatura do Stadia Pro e um controle): algo como US$ 99 — fora a assinatura do serviço, que custa US$ 15 (no Brasil, sai por R$ 44,99). É possível, ainda, que a Microsoft ofereça uma opção mais barata exclusiva para a nuvem. 

Embora o Keystone esteja praticamente pronto, a empresa quer adicionar mais recursos a ele antes de apresentá-lo ao mercado. Isso pode estar relacionado à compatibilidade com outras mídias, ao suporte a vendas digitais de jogos que não estão no Xbox Game Pass ou outros. A estimativa de lançamento é ainda em 2022, mas com as alterações que a Microsoft quer fazer pode ser que só ocorra em 2023.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store