Ouça a rádio

Compartilhe

Startup cria avião hipersônico para voar a mais de 11 mil Km/h

Nele, seria possível chegar ao outro lado do mundo em uma hora

Startup cria avião hipersônico

Imagine percorrer os 8.814 Km entre Los Angeles e Tóquio em apenas uma hora? Essa é a proposta da Venus Aerospace com o avião espacial hipersônico Stargazer. A startup, localizada no Texas, nos EUA, desenvolve o veículo que vai viajar a nove vezes a velocidade do som — em linguagem técnica: Mach 9. Isso equivale a mais de 11 mil Km/h.

A Venus Aerospace foi fundada por Sassie e Andrew Duggleby, ex-engenheiros espaciais da Virgin Galactic, de Richard Branson. A aeronave vai decolar e pousar de aeroportos convencionais, mas o trajeto da viagem será feito na borda do espaço. “Não é ficção científica, é fato científico”, diz Andrew, CTO da companhia. 

No desenho atual, o Stargazer tem 30 m de largura por 45 m de comprimento. O modelo vai comportar 12 passageiros e terá peso de 68 toneladas na decolagem. O primeiro estágio da viagem vai usar um motor a jato para subir a aproximadamente 10 Km. Em seguida, ele é desligado, sua entrada é fechada e um motor de foguete movido a combustível líquido é acionado. 

Quando atingir 51 Km de altura, ele acelera por 10 minutos até atingir Mach 9. Essa velocidade é mantida por mais cinco minutos. Depois, o motor de foguete é desligado e o avião se torna um planador hipersônico. Ele, então, desce sem energia em direção ao destino por 45 minutos. Quando atinge 10 Km de altitude, o motor a jato é reiniciado e a aeronave entra na fila de controle de tráfego aéreo para pousar.

Em geral, considera-se que o Espaço começa 100 Km acima da Terra. O Stargazer, então, deve ficar no nível de balões espaciais. Mesmo assim, durante a viagem, os passageiros verão a curvatura da Terra. Andrew destaca que a aeronave deve ter janelas porque a vista será extraordinária. “Acreditamos que a tecnologia de janelas atual é adequada para isso.”

Sem emissão de carbono

A empresa não diz qual será o combustível usado no avião espacial, mas ressalta que não haverá emissão de carbono. Um dos desafios da equipe foi determinar a impressão sonora. “Trabalhamos com a Nasa no Johnson Space Center”, explica Duggleby. “Determinamos que em altitude e velocidade de voo não será possível nos ouvir.”

Ainda não está claro quando a empresa terá um protótipo ou quando o Stargazer estará pronto para serviço comercial. Segundo a companhia, o primeiro teste de solo não deve ocorrer antes de 2025. Ainda é necessário garantir segurança, confiabilidade e desempenho à aeronave.

Os testes de voo do Stargazer serão, inicialmente, em velocidades subsônicas. Só depois serão seguidos por hipersônicas. A Venus Aerospace coletou mais de US$ 33 milhões em financiamento – US$ 1 milhão vieram do governo.

E o preço?

Segundo a startup, diversas variáveis estão envolvidas na determinação do preço das passagens. Estima-se, entretanto, que elas devem custar, aproximadamente, o mesmo que uma passagem de primeira classe em um avião comercial.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido