Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Justiça dá 15 dias para Starbucks desocupar shopping de BH; saiba detalhes

Cafeteria pode sofrer despejo compulsório caso não devolva espaço no Boulevard Shopping ou quite débitos; empresa enfrenta grave crise no Brasil

Loja foi inaugurada há 2 anos

Loja foi inaugurada há 2 anos

Divulgação/Boulevard Shopping

A Justiça de Minas Gerais deu 15 dias para que o Starbuks desocupe sua loja no Boulevard Shopping, no bairro Santa Ifigênia, na região Leste de Belo Horizonte, por conta de atrasos no pagamento do aluguel e outras obrigações. A decisão foi publicada na segunda-feira (27).

O juiz Eduardo Veloso Lago, da 25ª Vara Cível de BH, deu 15 dias para que a cafeteria desocupe a loja, que foi inaugurada há exatos dois anos. Caso não cumpra a decisão, o Starbucks pode sofrer despejo compulsório. Apesar de estar com débitos em atraso, o Starbucks ainda pode receber o valor de três meses de aluguel como caução ao desocupar o espaço. A loja ainda aparece no site da cafeteria.

Eduardo Veloso também dispensou a realização de uma audiência de conciliação e definiu que a cafeteria pode evitar o despejo caso pague todas as dívidas com o Boulevard Shopping junto com “encargos moratórios” e mais 10% de custas processuais e honorários advocatícios. O valor do processo, segundo o sistema eletrônico judicial, é de quase R$ 32 mil.

A Itatiaia entrou em contato com o Starbucks e com o Boulevard Shopping. A reportagem aguarda retorno.

Leia mais sobre a crise envolvendo o Starbucks:
SouthRock em crise

A SouthRock Capital, empresa que opera os restaurantes das marcas Starbucks e Subway no Brasil, anunciou, na noite desta terça-feira (31), que entrou com um pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências da Justiça de São Paulo na noite desta terça. Segundo o documento, a companhia tem uma dívida estimada em R$ 1,8 bilhão.

A empresa afirmou que o pedido busca “proteger financeiramente suas operações no Brasil atrelado a decisões estratégicas para ajustar seu modelo de negócio à atual realidade econômica”. O pedido de recuperação judicial da empresa foi negado pela Justiça de São Paulo, que argumentou que as alegações usadas pelos advogados foram “genéricas”. A empresa vai passar por uma perícia prévia para, só depois, ter o pedido de RJ reavaliado.

Entre o pedido de recuperação judicial (31 de outubro) e esta quinta-feira (9), o Starbucks fechou 43 lojas no Brasil, uma média de quase cinco unidades por dia. Na lista de lojas do Starbucks, que está disponível no site da empresa, já não aparecem as unidades dos Shoppings Estação (Venda Nova), Minas Shopping (União) e Cidade (Centro). Uma das três unidades do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, também fechou.

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Leia mais