Ouvindo...

Times

Moradores de Sarzedo, na Grande BH, sofrem com falta d'água há três dias: ‘não dá para viver’

Problema acontece nos bairros Serra Azul e Santo Antônio; moradores dizem que problema acontece com frequência, principalmente nos fins de semana

Moradores dos bairros Serra Azul e Santo Antônio, em Sarzedo, na região metropolitana de Belo Horizonte, estão sem água há pelo menos três dias. A falta do serviço tem dificultado a rotina e impedido as pessoas de fazerem coisas básicas, como cozinhar e até dar descarga na privada.

O advogado Glayson Silva, de 44 anos, conta que a situação acontece com frequência no bairro Serra Azul.

"É muito complicado porque durante o dia as pessoas não conseguem fazer nada [pela falta d'água], não conseguem lavar roupa, nem mesmo as necessidades. A água aparece geralmente à noite. Agora nós tivemos um pico aqui no Serra Azul. Nós ficamos três dias sem água. Eu tive até que trocar minha caixa d'água ara uma maior porque tenho criança pequena em casa, minha mãe é idosa”, comenta.

Leia também

Também moradora do Serra Azul, Luíza Servola, de 70 anos, afirma que não pode limpar a casa todos os dias por causa da falta de água.

“A água está faltando direto. É assim: ela acaba de manhã, vem de tarde e depois vai embora, desaparece. A gente tem que dividir os cuidados com a casa. Eu não arrumo casa duas vezes na semana, por exemplo”, diz. A idosa ainda relata que quando a água aparece, ela é barrenta. “Tem muito barro mesmo”, acrescenta.

Já no bairro Santo Antônio, Gilmar Corrêa, de 64 anos, diz que o problema piora nos fins de semana.

“Várias vezes fica faltando, principalmente no final de semana. Também desligam a água se faltar luz porque ela é bombeada. Nós tínhamos uma caixa, mas eles tiraram. A cidade cresceu, o bairro cresceu e a estrutura não acompanhou, não teve obras da Copasa. Dificulta porque sem água não dá para viver. Você não tomar banho, fazer comida... fica difícil. E, assim, se você falha para pagar a conta, eles cortam a sua água. Agora, eles podem deixar a gente sem água que não acontece nada, né? Isso já são vários anos”, informou.

A Itatiaia entrou em contato com a Copasa e aguarda retorno.


Participe dos canais da Itatiaia:

Cursou jornalismo no Unileste - Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais. Em 2009, começou a estagiar na Rádio Itatiaia do Vale do Aço, fazendo a cobertura de cidades. Em 2012 se mudou para a Itatiaia Belo Horizonte. Na rádio de Minas, faz parte do time de cobertura policial - sua grande paixão - e integra a equipe do programa ‘Observatório Feminino’.
Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Leia mais