Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Carnaval 2024: Furto de celular é o crime mais comum em BH, veja como prevenir

A PM pede para a população redobrar a atenção para prevenir os roubos do aparelho com o uso de “porta-dólar”, sem deixá-lo vulnerável a ação criminosa

Foto mostra casal tirando selfie no Carnaval

Uso do celular no Carnaval demanda cuidados especiais

Arquivo/Agência Brasil

Em entrevista exclusiva à Itatiaia, a porta- voz da Polícia Militar, Major Layla, afirmou que o furto de celulares continua sendo o tipo de crime mais comum em Belo Horizonte durante o Carnaval de BH em 2024.

A oficial detalhou as ações das quadrilhas, compostas geralmente por 4 a 5 autores, que atuam de forma organizada, principalmente nos grandes blocos de BH, com diferentes métodos de abordagem.

Normalmente, os criminosos se misturam à multidão, gerando pequenos tumultos que facilitam o roubo, que as vítimas muitas vezes não percebem.

Leia Também

A Polícia Militar pede para a população redobrar a atenção nos próximos dias para prevenir os furtos com o uso de “porta-dólar”, que resguardam o dispositivo junto ao corpo, sem deixá-lo vulnerável a ação criminosa.

A PM não indica carregar itens de valor em bolsas, pochetes ou nos bolsos das calças - que facilitam o furto.

A Major Layla anunciou que foram presos diversos suspeitos de cometer o crime e a PM recuperou alguns dispositivos durante o final de semana de Carnaval, em BH, sem mencionar dados específicos.

Ela destaca o auxílio de tecnologias, como o monitoramento por drones, na identificação e captura dos criminosos.

“Inclusive no bloco ‘Então, Brilha’, que é muito grande, algumas prisões foram realizadas pelo acompanhamento das câmeras, apesar dessa dificuldade de monitoramento pelo volume de
pessoas”, revelou a PM.

“Manter a paz”

Major Layla destacou que os primeiros dias de Carnaval em Belo Horizonte em 2024 foram “tranquilos”,com um número de registros abaixo do ano passado.

A Polícia de Militar espera manter a tranquilidade nas ruas de Belo Horizonte nesta segunda (12) e terça-feira (13) de Carnaval, com o uso de tecnologia e estratégias para garantir a segurança durante as festividades.

“A expectativa para hoje é manter a paz, com drones, um grande volume de policiamento e plataformas de observação elevadas nos grandes blocos, duas delas já em operação”, declarou a Major Layla.

Um total de 36 mil policiais vigiam as ruas de Minas ao longo do recesso de Carnaval, com escalas extras. Cerca de 500 oficiais reforçam as tropas de Belo Horizonte e das cidades históricas durante a folia de 2024.

“Inimigos do fim”

Apesar do clima de paz, a PM tem atuado em denúncias pelo prolongamento das folias à noite, com som alto que perturbam moradores e comerciantes, que têm suas atividades comerciais afetadas.

A major enfatizou que, na maioria das abordagens, as ordens são acatadas com a dispersão do movimento, sem maiores ocorrências policiais. A operação envolve viaturas e uma frota de policiais.

Em alguns casos, há desobediência e desacato policial, na qual os infratores são conduzidos para a delegacia.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai e produção de vídeos para a Labe Tecnologia. Hoje, é repórter multimída da Itatiaia na área de Tendências Digitais.
Leia mais