Ouvindo...

Times

‘Estamos a um passo mais perto das respostas que tanto almejamos’, diz família de Marielle sobre operação

Polícia Federal prendeu três suspeitos de serem mandantes do assassinato da vereadora neste domingo (24)

A família de Marielle Franco divulgou, neste domingo, uma nota sobre a operação da PF que prendeu três suspeitos de serem mandantes do assassinato de Marielle Franco.

Leia a nota:

“Neste Domingo de Ramos (24), dia de celebrar nossa fé, a luta por justiça, e na liturgia o domingo que antecede a Páscoa sobre recomeços e ressurreição, acordamos com a notícia da operação conjunta da Procuradoria Geral da República, Ministério Público do Rio de Janeiro e da Polícia Federal.

Reconhecemos o empenho da Procuradoria Geral da República, da Polícia Federal, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e do Ministro Alexandre de Moraes do STF para avançar por respostas sobre o caso, agora aguardamos o resultado da condução da investigação e a eventual denúncia dos mandantes e de todos os responsáveis pelas obstruções da justiça.

Neste dia de dor e esperança, nossa família segue lutando por justiça. Nada trará nossa Mari de volta, mas estamos a um passo mais perto das respostas que tanto almejamos!”

PSOL

O PSOL, partido de Marielle Franco, também divulgou uma nota, reproduzida na íntegra abaixo:

“Após um pouco mais de 6 anos do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, hoje finalmente foram presos os apontados como mandantes desse crime covarde, bem como uma das pessoas que teria obstruído as investigações. Nós seguiremos na luta por justiça até que todos os envolvidos sejam julgados e condenados. Levaremos adiante o legado e as lutas que Marielle Franco incorporava.

Marielle, presente!
Anderson, presente!
Hoje e sempre!

PSOL - Presidência nacional”

Leia também

Operação

A Polícia Federal deflagrou uma operação neste domingo (24) para prender os mandantes do assassinato de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro, e Anderson Gomes, motorista. Foram cumpridos três mandados de prisão e 12 mandados de busca e apreensão na operação.

Os três presos, suspeitos de serem os mandantes do assassinato, são: Domingos Brazão, atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Chiquinho Brazão, deputado federal do Rio de Janeiro, e Rivaldo Barbosa, ex-chefe de Polícia Civil do Rio. Os nomes foram apurados pela CNN.

A operação ocorre pouco depois da homologação da delação premiada de Ronnie Lessa, o executor do crime, pelo Ministro Alexandre de Morais, do STF.

Participe dos canais da Itatiaia:

Coordenadora de jornalismo digital na Itatiaia. Jornalista formada pela UFMG, com mestrado profissional em comunicação digital e estratégias de comunicação na Sorbonne, em Paris. Anteriormente foi Chefe de Reportagem na Globo em Minas e produtora dos jornais exibidos em rede nacional.
Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Leia mais