Ouvindo...

Times

STJD reduz pena e pune parcialmente o Sport por atentado contra o Fortaleza

Recurso do clube pernambucano foi julgado nesta terça-feira (9) pelo Pleno do órgão

Após recurso do Sport, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o clube de forma parcial no caso do atentado contra o Fortaleza. O Leão da Ilha fica impedido de vender 25% da carga de ingressos de quatro jogos como mandante, e o setor destinado à Torcida Jovem do Leão, principal Organizada do clube, ficará fechado. Antes, a punição era de oito partidas com portões totalmente fechados. A multa segue estabelecida em R$ 80 mil.

Como já cumpriu três partidas da pena, seja com portões totalmente ou parcialmente fechados, Rubro-Negro terá somente mais um compromisso como mandante nesses critérios. A decisão foi defendida pelo auditor-relator do processo, Felipe Bevilacqua. O Pleno formou maioria para seguir o voto.

“A unanimidade conheceu dos recursos voluntários. O Pleno, por maioria, deu parcial provimento ao recurso para fixar a pena em quatro partidas sem torcida organizada. Ou seja, menos 25% da carga de ingressos. Por unanimidade, foi confirmada a medida liminar”, disse o presidente do STJD, José Perdiz de Jesus.

A decisão do STJD, que mantém o que havia sido estabelecido no efeito suspensivo conquistado pelo Rubro-Negro no dia 21 de março, abre precedente para que as agremiações passem a ter responsabilidade também por atos de suas torcidas longe dos estádios.

Sport x Ceará

O jogo entre Sport e Ceará, marcado para esta quarta-feira (10), às 21h30 (de Brasília), na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE), pelas quartas de final da Copa do Nordeste, terá presença de público parcial. Será a última partida da pena.

Entenda o caso

No dia 21 de fevereiro, após o empate entre Sport e Fortaleza na Arena de Pernambuco, pela Copa do Nordeste, o veículo com a delegação do Fortaleza foi atingido por pedras e uma bomba caseira.

Seis jogadores ficaram feridos: o goleiro João Ricardo, os laterais Gonzalo Escobar e Dudu, os zagueiros Titi e Brítez e o volante Lucas Sasha. Escobar apresentou o caso mais grave, ao levar uma pancada na cabeça de um estilhaço maior.

No dia 12 de março, o STJD condenou o Sport a atuar sem torcida por oito jogos como mandante em competições da CBF. A decisão foi classificada pelo departamento jurídico rubro-negro como “descabida e injusta”.

A situação começou a mudar de figura no dia 15 daquele mês, quando, por meio da “Operação Hooligans”, a Polícia Civil de Pernambuco prendeu três suspeitos, ligados à Torcida Jovem do Leão, principal organizada do Sport, pelo ataque. A corporação entendeu, após investigações, que o ato foi premeditado.

Otimista após o desfecho, o Sport marcou a data para apresentar o recurso ao STJD e fez o pedido de efeito suspensivo, aceito pelo Tribunal.

O presidente e o vice da Torcida Jovem do Leão também foram presos por participar do atentado.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Nuno Krause é correspondente da Itatiaia na região Nordeste. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), acumula passagens por Bahia Notícias, Jornal A TARDE e Rádio Salvador FM. Atua no jornalismo esportivo desde 2019.
Leia mais