Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Fortaleza detalha lesões dos jogadores após ônibus ser atacado por torcida do Sport

Gonzalo Escobar, defensor argentino, ficou ferido com cortes na boca e no supercílio, além de ter levado uma pancada na cabeça

Imagens publicadas pelo CEO da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) do Fortaleza, Marcelo Paz, mostram o rosto do lateral Gonzalo Escobar bastante ferido em um hospital de Recife, capital do Pernambuco. Após o jogo contra o Sport, pela Copa do Nordeste, alguns torcedores do Leão da Ilha atacaram o ônibus do time cearense com bombas e pedras, o que deixou alguns atletas feridos.

No Hospital Português, em Recife, Gonzalo Escobar recebeu atendimentos na boca, cortada por cacos de vidro, além de ter sofrido um ferimento no supercílio. Por causa de uma pancada na cabeça, o defensor argentino passou por uma tomografia. Felizmente, ele passa bem e está consciente.

O goleiro João Ricardo, ex-América, ficou ferido com um corte no supercílio. O lateral-direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez e o volante Lucas Sasha foram feridos com estilhaços de vidro.

Sport e Fortaleza não se enfrentavam havia quase dois anos, desde a final do Nordestão de 2022, vencido pelo Leão do Pici. Há forte rivalidade entre os times de Pernambuco e os do Ceará, com histórico de confrontos entre torcedores.

Marcelo Paz também divulgou um vídeo na rede social após o ocorrido, com jogadores sangrando. Em uma live, o atacante Yago Pikachu relatou que cinco atletas estavam sendo encaminhados ao hospital.

No vídeo de Paz, um dos integrantes da delegação diz que o que foi arremessado contra o ônibus não foi uma pedra, mas uma bomba caseira. Representantes do clube registraram um Boletim de Ocorrência (BO), e os feridos passaram por exame de corpo de delito.

Leia também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Leonardo Garcia Gimenez é repórter multimídia na Itatiaia. Natural de Arcos-MG e criado em Iguatama-MG. Passou também pela Record Minas.
Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais