Ouvindo...

Times

Abel abre jogo sobre permanência de Dudu no Palmeiras e manda recado a atleta

Técnico diz que conversou com jogador, nega problema de relacionamento com camisa 7 e cobra entrega do atacante para voltar a ter chances em campo

Após a goleada de 4 a 0 do Palmeiras sobre o Atlético, nesta segunda-feira (17), o técnico Abel Ferreira abriu o jogo sobre o caso do atacante Dudu. O comandante português explicou os bastidores da decisão do atleta permanecer, negou que tenha problemas de relacionamento com o camisa 7 e abriu espaço para que o atacante volte a atuar pelo Alviverde após negar a oferta do Cruzeiro, desde que apresente um comportamento que considera padrão dos seus jogadores em campo.

“Foi muito claro naquilo que disse, e o mais importante é que vocês têm que entender é que o Dudu renovou o ano passado e tem contrato até 2025. Isto foi o que a presidente disse. E para os anti-palmeirense, porque é muito claro, anti-palmeirense, e quando dizem que o Abel tem uma má relação com o Dudu, isso é mentira”, afirmou o treinador.

“O Dudu até a lesão com o Abel, se não foi o jogador que mais jogou, foi um dos jogadores que mais jogou. Mas está aí entre segura entre os dois, três primeiros, para não dizer que foi que jogou mais. Aliás, eu até acho que em 2022 fui o jogador que mais jogou, quando teve uma época completa comigo. Eu vou dizer coisas que não devia, mas que é para as pessoas ficarem bem claro, fui, só fui a casa de um jogador a churrasco, de um, foi o do Dudu, eu tenho uma ótima relação com o Dudu, como tenho com todos os jogadores do Palmeiras”, acrescentou.

Abel Ferreira ainda mandou um recado para Dudu. Ele citou o exemplo da atuação de Estêvão diante do Galo. O atacante marcou o terceiro gol da partida após roubar a bola, fazer um lance individual e acertar o ângulo com um belo chute.

“E do Dudu, o que peço ao Dudu é o que peço ao Abel. A todos os outros. Viram este golo que fez o Estêvão? Vocês vão me vibrar com o gol? Eu não vibrei com o gol? Ou vibrei? Minto se não disser isso. Viram quem é que recuperou a bola e como é que ele recuperou a bola? Isso é imagem de marca do meu Palmeiras. E quem não fizer isto não joga. Seja ele quem for”, garantiu.

“E o Estêvão chegou ali, recuperou a bola, e espetou com ela. É isto que nós queremos ver em todos os jogadores. E portanto, para fechar esse assunto, a relação que eu tenho com ele é uma relação franca, é uma relação séria, uma relação profissional e honesta. E quem disser o contrário é porque tem outras intenções por trás. Há de interessar alguém dizer publicamente que o Abel e o Dudu não têm boa relação. Há de interessar alguém. E para fechar este assunto, quero dizer o seguinte”, acrescentou.

“Quem nunca errou, que atire a primeira pedra”

Abel Ferreira ainda saiu em defesa de Dudu ao ser questionado sobre a pressão que recai no atacante, que pediu para sair do Palmeiras em virtude da oferta recebida pelo Cruzeiro.

“Quem nunca errou, que atire a primeira pedra”, resumiu o treinador do Palmeiras.

Fora do enredo da novela

Por fim, Abel Ferreira ainda deixou claro que não foi ele quem provocou o começo do imbróglio envolvendo o atacante. O treinador, por mais de uma vez, ressaltou que não foi ele quem criou o “enredo da novela”.

“Eu volto a dizer porque eu estava a tapar os buracos da nau, a tapar os buracos. Falei com vocês na última conferência, disse tudo, falei tudo. É só vocês irem atrás e ver tudo o que eu disse. Eu não altero nada daquilo que eu disse. Não fui eu que criei o enredo dessa novela. Não fui eu. O que eu quero é jogadores para nos ajudar a dar alegria aos nossos torcedores. Eu sou isso que eu quero. Quem convocou o enredo, quem foi o ator principal, quem foi o ator secundário, que eram três ou eram dois, eu estou fora desse... Fora”, declarou.

“Se não é negócio meu, fora. Fora desse negócio. Um jogador como o Dudu, que é um jogador que tem... viram como é que foi o Ronaldo no Real Madrid? Não é um jogador qualquer. Como é que foi o Neymar no Barcelona? Nós não somos jogadores quaisqueres. Como ele não é um jogador qualquer, foi tratado segundo a direção entre o Dudu, a nossa direção e o Cruzeiro. E o resto é só o resto”, finalizou.

Últimos capítulos do caso Dudu

Depois de ser anunciado pelo Cruzeiro no último sábado (15), a negociação do atacante Dudu com o clube sofreu uma reviravolta. O atleta foi pressionado por torcedores a não deixar o time palestrino e decidiu não se transferir para Belo Horizonte, mesmo com a decisão pública da cúpula alviverde de negociá-lo.

Nesta segunda-feira (17), a presidente do Palmeiras, Leila Pereira, afirmou que via o fim do ciclo do camisa 7 e esperava que ele aceitasse a oferta do Cruzeiro, formalizando o que, segundo a gestora, foi acordado entre todas as partes.

No fim do dia, contudo, o atleta promoveu o que, até agora, é o último capítulo do imbróglio. Ele publicou, nas redes sociais, o seguinte posicionamento:

“Foram dias intensos, bem angustiantes e resolvi me pronunciar somente após pensar muito e conversar bastante com a minha família. Realmente, recebi uma proposta muito boa e fiquei balançado.

Talvez, eu nunca mais receba uma oportunidade como essa. Tenho 32 anos e me ofereceram 4 anos de contrato. O Cruzeiro é um clube que tenho um enorme carinho e agradeço, demais, pelo reconhecimento, mas sinto que, neste momento, ainda não é a hora de sair e de encerrar o meu ciclo no Palmeiras.

Sinto que posso seguir construindo a minha história aqui. Foram dias muito tristes e difíceis. Sofri duras críticas, mas eu sei o que está no meu coração e o quanto respeito essa instituição.”

Após a decisão de Dudu, o Cruzeiro também publicou uma nota oficial em que decide retirar a proposta feita ao Palmeiras e ao atleta.

“Mediante os fatos que se tornaram públicos nos últimos dias, após o anúncio de acordo entre Cruzeiro, Palmeiras e Dudu, o clube celeste se dirige a sua torcida para informar que retirou oficialmente a proposta ao atacante e à equipe paulista”, iniciou o Cruzeiro.

“O Cruzeiro encara este assunto como encerrado, pois tem a obrigação de contar em seu elenco com atletas de palavra, compromissados, leais e que VERDADEIRAMENTE queiram estar no Cruzeiro”, finalizou o clube celeste.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Brenno Costa é jornalista multimídia formado pela Universidade Católica de Pernambuco e pós-graduado em comunicação e marketing pela Estácio. Atualmente, é correspondente da Itatiaia em São Paulo. Antes, trabalhou na Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco/Superesportes e no Globo Esporte.
Leia mais