Ouvindo...

Times

Presidente da CBF explica planos para o calendário do futebol brasileiro

Mesmo com o adiamento de duas rodadas da Série A do Campeonato Brasileiro, mandatário ainda mantém o mesmo cronograma para 2024

O adiamento de duas rodadas da Série A do Campeonato Brasileiro não deve interferir no calendário do futebol brasileiro para 2024. Pelo menos foi o que garantiu o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.

Presente no Futebol Solidário, no Maracanã, neste domingo (26), partida para angariar fundos para as vítimas das tragédia no Rio de Grande do Sul, Ednaldo confirmou que a data-base para o fim da temporada segue inalterada: dia 8 de dezembro.

“A proposta da CBF é exatamente manter o calendário de 2024, até dia 8 de dezembro. Lógico que vamos conversar com todos os clubes. A CBF vai dar várias soluções para que a competição possa terminar dentro daquilo que foi planejado”, comentou.

Leia também

Ednaldo confirmou a reunião com os clubes nesta segunda-feira (27) para definir os próximos passos do Brasileirão. A ideia é que representantes dos 20 times da Série A estejam na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

“Vai acontecer a reunião do Conselho Técnico Extraordinário, para buscar a melhor solução. Para que a competição não tenha uma extensão de calendário. A proposta da CBF é conciliar de uma forma que não traga consequências para todos os envolvidos, os clubes, os patrocinadores, os atletas, sem atrapalhar as férias. E também para não impactar no calendário de 2025”, contou.

Além dos jogos adiados devido à tragédia no Rio Grande do Sul, outros jogos pela Copa do Brasil ainda terão que acontecer, assim como partidas que também não ocorreram de clubes envolvidos em outras competições.

Por isso, Ednaldo garante que, na conversa com os clubes, na sede da entidade, a ideia é propor soluções para todos os lados.

“A CBF vai propor soluções. A gente sabe que é um momento crítico e que cada um tem que dar um pouco, tem que ter um pouco de desprendimento para que possamos conciliar. A CBF vai buscar a melhor alternativa possível para que isso não aconteça de uma forma tão extensa. A diretoria de competições e a presidência estarão à disposição para conciliar da melhor maneira possível essas reposições de jogos”, disse.

O mandatário da CBF também confirmou que não terá como impedir rebaixamento de clubes na elite, como o Grêmo havia sugerido, uma vez que o estatuto não permite. A Série A do Campeonato Brasileiro retorna no próximo dia 1º, a partir da sétima rodada. Foi neste ponto que o torneio acabou sendo paralisado.


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais