Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Rodrigo Caetano deixa Atlético e assume cargo na CBF

Dirigente chegou ao Atlético em janeiro de 2021 e, desde então, atuava como diretor de futebol

Rodrigo Caetano na Cidade do Galo durante treino do Atlético na última sexta-feira (2)

Rodrigo Caetano na Cidade do Galo durante treino do Atlético na última sexta-feira (2)

Pedro Souza/Atlético

Diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano aceitou proposta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para assumir como diretor de seleções. O dirigente estava no Galo desde janeiro de 2021.

Ainda segundo apuração da Itatiaia, Rodrigo Caetano vai auxiliar no processo de transição para um novo diretor de futebol do Atlético. O dirigente, inclusive, estará com a delegação na cidade de São João del-Rei, onde o Galo enfrentará o Athletic, às 21h de quinta-feira (8), na Arena Sicredi, pela quarta rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro.

Na última segunda-feira (29), no Rio de Janeiro, Rodrigo Caetano se reuniu com representantes da CBF na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Já na sexta-feira (2), o dirigente participou de encontro com a cúpula do Sociedade Anônima do Futebol (SAF) alvinegra.

Rodrigo Caetano chegará à CBF para substituir Juninho Paulista. Em janeiro de 2023, o ex-jogador foi demitido da entidade, pouco depois da Copa do Mundo de 2022, no Catar.

Na CBF, Juninho Paulista trabalhou como coordenador da Seleção Brasileira Masculina Principal entre agosto de 2019 e janeiro de 2023, como substituto de Edu Gaspar. Juninho chegou à entidade em abril de 2019, como diretor de Desenvolvimento do Futebol.

Rodrigo Caetano

Desde 2021 no Atlético, Rodrigo Caetano viu a equipe conquistar seis títulos: Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Supercopa do Brasil e três edições do Campeonato Mineiro.

Rodrigo Caetano, de 53 anos, tinha contrato com o Atlético até o fim de 2026. O diretor foi alvo de outros clubes, como o Corinthians, recentemente, mas o Galo conseguiu mantê-lo.

“O Galo informa que o diretor de futebol Rodrigo Caetano segue no Clube. Nesta segunda-feira (18), inclusive, ele participará de entrevista coletiva ao lado do presidente reeleito, Sérgio Coelho, e do CEO Bruno Muzzi. Embora tenha sido procurado por outros clubes, Rodrigo Caetano decidiu seguir seu compromisso com o Galo, onde tem trajetória bastante vitoriosa, com os títulos da Supercopa do Brasil (2022); Campeonato Brasileiro (2021); Copa do Brasil (2021); e Campeonatos Mineiros de 2021, 2022 e 2023", divulgou o Atlético, em 14 de dezembro de 2023.

CBF

A CBF passa por um momento turbulento tanto dentro quanto fora de campo. Entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024, por exemplo, o presidente Ednaldo Rodrigues foi afastado do cargo. O processo que causou o afastamento é de 2018, por iniciativa do Ministério Público do Rio de Janeiro, ainda referente à eleição de Rogério Caboclo, antecessor de Ednaldo.

Já a situação em campo, especialmente na Seleção Brasileira Masculina, motivou mudanças. Em 5 de janeiro deste ano, Fernando Diniz, que também atuava como treinador do Fluminense, foi demitido do cargo de técnico da Seleção.

Seis dias depois, a CBF anunciou Dorival Júnior como novo contratado. Ele deixou o São Paulo para assumir a Seleção Brasileira. O Brasil é o sexto colocado das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026, com 7 pontos.

O próximo jogo da Seleção, estreia de Dorival no comando, será em 23 de março. Na ocasião, a equipe brasileira enfrentará a Inglaterra, em amistoso no Estádio Wembley, em Londres.

Funções

Além do cargo que será ocupado por Caetano, a CBF busca também por um outro profissional, que atuará como gerente ou coordenador de seleções e estará mais próximo de Dorival no dia a dia, cuidando das burocracias como lista de convocados, locais de treinos e jogos, etc. O perfil dessa segunda vaga pode ser de um ex-atleta que tenha experiência em cargos de direção.

A CBF não tem um executivo que cuide da Seleção desde a saída de Juninho, junto com a comissão técnica do treinador Tite, ao fim da Copa do Mundo de 2022, no Catar. O próprio Ednaldo Rodrigues vinha tratando diretamente de demandas com o antecessor de Dorival como técnico da Seleção, Fernando Diniz, o que não deu certo.

Outros dois nomes apareceram como candidatos, mas estão descartados. Thiago Scuro, ex-executivo da Red Bull no Brasil e atualmente diretor no Monaco, da França, chegou a ser consultado informalmente, mas não pretende deixar a Europa neste momento. Ele foi promovido recentemente e comanda boa parte da operação do Monaco hoje.

Leia Também

Participe do canal da Itatiaia no WhatsApp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Mineiro de Formiga, Wellington Campos está na Rádio Itatiaia desde agosto de 1990, atuando como correspondente no Rio de Janeiro, cobrindo o dia-a-dia da CBF, Seleção Brasileira e STJD, além dos clubes cariocas e os esportes olímpicos. Participou das coberturas das Copas do Mundo de 1994 (EUA), 1998 (França), 2002 (Coréia do Sul e Japão), 2006 (Alemanha), 2010 (África do Sul) e 2014 (Brasil).
Leia mais