Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Atlético: Cuca dispara contra a arbitragem e reclama do VAR na derrota para o Botafogo

Segundo Cuca, após o VAR anular o gol marcado por Vargas, o Atlético ficou mais nervoso em campo

Após a derrota para o Botafogo, Cuca disparou contra a arbitragem no Mineirão e afirmou que o gol anulado de Vargas no primeiro tempo mudou o resultado da partida. Na etapa final, o alvinegro carioca marcou duas vezes e sacramentou a vitória, em Belo Horizonte. O dono do apito, Leandro Pedro Vuaden (RS), e Daiane Caroline Muniz dos Santos (FIFA-SP), responsável pelo VAR, não foram poupados das críticas.

“A derrota é inesperada. Entendemos a reclamação e a fúria do torcedor, porque num momento decisivo, a gente perdeu. Não quero transferir responsabilidade, porque o VAR tem errado em muitos jogos. Ele veio para ser uma ferramenta para corrigir os erros e, no fim, estão procurando pelo em ovo. No campeonato europeu, na dúvida, eles nem chamam o VAR. No nosso, eles conseguem achar um impedimento numa bola assim… é um absurdo!”, desabafou.

Segundo o técnico do Galo, a marcação do impedimento deixou a equipe atleticana mais nervosa em campo, especialmente com a necessidade de construir o resultado como mandante.

“Demora um tempo para acalmar o jogador, não é um impedimento para ser dado. Vão achar um cabelo na frente, estão tirando os gols e não é só com a gente. Outro dia teve um Internacional e Fluminense, um Corinthians e Goiás, um Palmeiras e São Paulo. São lances que estão tirando os gols. É um lance capital e define jogo”, complementou.

Falta de capricho nas finalizações

Na coletiva pós-jogo, Cuca voltou a chamar a atenção para as chances desperdiçadas do Atlético durante o confronto diante do Botafogo.

“Teve um lance também de uma bola recuada, não entendo o critério. É uma falta dentro da área, dois toques que você vai ter uma chance enorme de fazer o gol. Mas perdemos gols incríveis e que, normalmente, não se deve perder. O time estava jogando bem e, num momento que fizemos as trocas, veio o gol do adversário. Lógico que não vai funcionar. As entradas do Ademir e do Pavón, que eram pra dar velocidade, jogando o Zaracho pra dentro, erramos um passe e tomamos um contra-ataque, resultando em gol”, concluiu.

Leonardo Garcia Gimenez é repórter multimídia na Itatiaia. Natural de Arcos-MG e criado em Iguatama-MG. Passou também pela Record Minas.
Leia mais