Ouvindo...

Times

Zé Vaqueiro diz que doença rara do filho o fez mudar hábitos: ‘Lutando pela vida’

Arthur completa 11 meses de vida nesta segunda-feira (24), com Síndrome de Patau

Ao comemorar a vida do filho, Arthur, que completa 11 meses nesta segunda-feira (24), Zé Vaqueiro fez um desabafo nas redes sociais. O cantor compartilhou que a doença rara de seu bebê, conhecida como Síndrome de Patau, o fez mudar alguns hábitos em sua vida que faziam ele se distanciar “da família e da presença de Deus”.

Hoje o Arthurzinho completa 11 meses de vida, luta, aprendizado da parte da gente. Da parte dele tem sido 11 meses que ele tem sido muito guerreiro, forte. Tudo que que está ao nosso alcance a gente tem feito por ele, mas a gente tem colocado nas mãos de Deus”, iniciou o cantor.

Segundo ele, a síndrome rara do filho é “incompatível com a vida” e destacou a luta de Arthur. “Para quem não tinha expectativa de vida nenhuma, porque a síndrome do Arthur é rara e é incompatível com a vida, 11 meses que ele está conosco aqui, mesmo com tudo que está acontecendo, mesmo com muita luta, mas ele permanece aqui lutando pela vida dele. Eu acredito que Deus tem um propósito gigante”, ressaltou.

Mudança de hábitos

Zé Vaqueiro compartilhou que vendo o filho lutar pela vida o fez mudar seus hábitos. “No dia 25 de janeiro eu determinei algumas coisas na minha vida, que eu daria meu melhor. Eu orei e perguntei a Deus se o que eu estava fazendo, minhas atitudes estavam agradando a ele e comecei a observar minha vida de algumas coisas que me distanciavam tanto da minha família quanto da presença de Deus, dos meus propósitos de vida”, apontou.

Ele continuou: “Determinei que eu iria parar com algumas coisas, inclusive a questão da bebida e graças a Deus eu nunca mais bebi e também não tenho mais vontade de beber. Atitude também, posicionamento, postura, enfim, várias coisas que eu mudei e parei de fazer buscando melhorar e aprender com toda situação que estava acontecendo.”

“Muitas vezes eu cheguei quebrado, abalado psicologicamente, meu coração aflito e eu olhava para o Arthur assim e eu: ‘Poxa, tô desesperado sem saber o que fazer e o Arthurzinho aqui, só Deus sabe o que ele está sentindo, quanto está sofrendo’. Então se ele está dando o melhor dele, lutando pela vida com todas as forças para estar aqui, sobreviver, eu também vou lutar com todas as forças independente da situação, da dificuldade, vou dar o meu melhor também nessa situação. Vou dar meu melhor como pai, marido, profissional, pessoa, filho, ser humano, como tudo”, afirmou o cantor.

Ele também agradeceu a esposa, Ingra Soares. “Isso exige muito de mim, mas acredito que Deus está no controle de toda situação, vou continuar dando meu melhor, orando e pedindo discernimento, sabedoria, força. Continuar orando pela vida da minha esposa que eu sou muito grato a Deus pela mãe dos meus filhos. A gente tem lutado junto com todas as forças, um dando força ao outro e Deus sendo o pilar, sendo a base da nossa família com tudo isso”, destacou.

“Agradeço a vocês pelo carinho, orações. A gente tem dado nosso melhor, feito de tudo que está ao nosso alcance pela vida do Arthur, mas tem muita coisa que a gente também depende do Arthur para nos dar resposta e no geral é Deus no controle”, completou.

Zé Vaqueiro agradeceu pelos aprendizados neste momento difícil da vida: “Que Deus abençoe, 11 meses, e que os propósitos e planos de Deus para a vida do Arthur se cumpram na vida da minha família e na minha. Deus está no controle de tudo. Sou muito grato por tudo que ele fez na minha vida, pela vida do meu filho também independente da circunstância dele, só Deus sabe o quanto Deus me transformou com toda essa situação e eu sou grato a ele por isso também. Mesmo que seja difícil, que tenha sido doloroso, mas tenho aprendido muito e isso tem me moldado de uma forma gigantesca. É assim que Deus faz com quem ele ama. Mas vai da gente, da nossa cabeça, se a gente vai se rebelar ou se a gente vai aprender com a situação, e se a gente vai aguardar, colocar nas mãos de Deus e esperar dias melhores.”

Leia também

Entenda a doença do filho de Zé Vaqueiro

Arthur nasceu no dia 27 de julho de 2023 com uma má-formação congênita associada à síndrome da trissomia do cromossomo 13, mais conhecida como síndrome de Patau, uma condição rara que afeta um em cada quatro mil nascimentos.

“A condição é raramente herdada geneticamente dos pais. Ela ocorre, na maioria das vezes, por acidentes genéticos”, explica o geneticista Marcos Aguiar, professor aposentado de pediatria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e criador do serviço de genética do Hospital das Clínicas.

Dentre os principais efeitos no desenvolvimento das crianças afetadas pela trissomia do cromossomo 13, Aguiar destacou: má formação do sistema nervoso central, dedos a mais (polidactilia), defeito no fechamento da parede abdominal (onfalocele), olhos muito pequenos (microftalmia), alterações no nariz, fendas labiais e paladina e má formação cardíaca.

“O desenvolvimento dessas crianças, muitas vezes, leva ao aborto. No entanto, quando o bebê nasce ele pode ter muitas anormalidades que podem levar ao óbito antes de um mês. O quadro clínico de crianças com síndrome é variável, e algumas podem ter uma vida mais longa”, esclarece o médico.

O geneticista também explicou que crianças com o diagnóstico podem ter atrasos graves no desenvolvimento, devido à má formação do sistema nervoso. Por isso, elas, normalmente, irão precisar de fisioterapia, de terapia ocupacional e de fonoaudiologia.


Participe dos canais da Itatiaia:

Natasha Werneck é jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Foi repórter de Política e Cultura do Jornal Estado de Minas e já atuou em portais como Hugo Gloss e POPline. Foi estagiária da Itatiaia e retornou à empresa em 2023, como repórter de Entretenimento.
Leia mais