Ouça a rádio

Compartilhe

Ricardo Kertzman é o novo integrante do Conversa de Redação

Autor do blog 'Opinião Sem Medo' começa nesta segunda-feira na Itatiaia

Ricardo Kertzman fará parte do programa Conversa de Redação

Ricardo Kertzman é o novo integrante do Conversa de Redação. O autor do blog 'Opinião Sem Medo' passa a fazer parte do quadro diário do Jornal da Itatiaia 1ª Edição ao lado dos comentaristas Lucas Ragazzi, Edilene Lopes, Rita Mundim e Malco Camargo e do apresentador Junior Moreira.

Nascido em Brasília, aos 10 ele se mudou com a família para Belo Horizonte, e foi ainda na infância que teve seus primeiros contatos com a imprensa, ainda como leitor e ouvinte. "Sou de uma geração que dentro de casa sempre se leu muito jornal e revista. Peguei esse hábito em casa", conta, e acrescenta sobre a Itatiaia: "Tenho relação com a Rádio desde criança. Pra minha geração, é o que a gente ouvia". 

Mas foi já na fase adulta que o interesse por política se intensificou. Já empresário, Kertzman morava em São Paulo e, com a eleição de Lula, passou a se envolver com a temática na Fiesp. 

Em 2014, com a reeleição de Dilma Rousseff e as comemorações de petistas com buzinaço até altas horas nas proximidades do prédio de sua mãe, escreveu um texto no Facebook da esposa que viralizou.

Pouco afeito a redes sociais à época, ele escreveu outros textos na página da esposa, que, logo lhe pediu para criar a própria conta, onde pudesse acumular as centenas de seguidores que surgiam a cada novo viral. Em menos de dois anos, a conta já atingia o limite de seguidores (5.000) e surgiu então o convite do jornal Estado de Minas para escrever em um blog no portal Uai. 

Surgia ali o Opinião sem Medo, que, no ano passado, atingiu a marca de 28 milhões de pageviews, sendo o mais lido do site. Um ano antes, Ricardo Kertzman já escrevia também para a revista Isto É.

O novo comentarista da Itatiaia não gosta de ser taxado de polêmico, diz escrever o óbvio, sem dar voltas, o que pode incomodar.

Quem é Ricardo Kertzman?

"Eu nasci em Brasília, e com dez anos de idade - quatro décadas e meia atrás - me mudei para Belo Horizonte, mas a cada vez que visito minha cidade natal, é como se de lá jamais tivesse saído. Minha memória afetiva atrelada ao relevo, clima, geografia, comércio, enfim, ao dia a dia do plano piloto, me faz me sentir verdadeiramente em casa, sobretudo diante do prédio e na super quadra onde morei.

De lá (1977) para cá, cresci, estudei, trabalhei, morei em São Paulo, voltei para BH, casei, tive uma filha, perdi meus pais, encerrei duas etapas profissionais (como executivo e como empresário), entrei no jornalismo (obrigado, Benny Cohen!) e após seis anos no Estado de Minas (obrigado, Zeca, Carlos Marcelo, Topô e tantos outros!), cá estou na Rádio de Minas - além da revista IstoÉ.

A Itatiaia faz parte da minha vida desde que aqui (BH) cheguei. Atleticano fanático, desde o primeiro suspiro, nunca me desliguei do Tiro de Meta, do Rádio Esportes, da Turma do Bate-Bola e do Apito Final. Acostumei-me com nomes imortais como Vilibaldo Alves, Oswaldo Faria, Kafunga, Hamilton de Castro e Emanuel Carneiro, dentre tantos outros. E nem preciso falar da imperdível “Ave Maria”, das 18h.

Não me sai da cabeça - e do coração - a volta para casa após a aula, com minha mãe (baixinha, baixinha) me buscando na escola, dirigindo, sentada em uma almofada, e eu aumentando o volume do rádio para ouvir “manchetes que são notícia” ou “se você anda abusando do fuminho da guiné; das picadas e do cheirinho; das bicotas das muié; cuidado malandro, cuidado; cê vai virar notícia, aqui no Rádio Polícia”. Na boa, sem exagero ou demagogia, me correm as lágrimas tantas boas lembranças.

Estar aqui e iniciar essa nova etapa profissional, de certa forma me lembra cada novo pouso no aeroporto de Brasília, cada passeio pela cidade, infelizmente degradada pela política. Como eu disse, é como se eu nunca tivesse saído de lá. E também me sinto assim, como se eu nunca tivesse saído - ainda que jamais tenha entrado - da Rádio Itatiaia. Chega a ser bizarra a sensação de “estar em casa outra vez''.

Roberto Carlos, em Emoções, canta e nos encanta: “Mas eu estou aqui, vivendo esse momento lindo. De frente pra você, e as emoções sentindo”. Empresto dele os versos para agradecer ao João Vítor e à Maria Cláudia a oportunidade de me conectar com aquela criança de 1977, insegura e ansiosa com a nova cidade. E do alto do meu judaísmo ecumênico, rogo a São Sebastião, soldado, mártir e santo, padroeiro da Rádio Itatiaia: vela por nós!"

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store