Ouça a rádio

Compartilhe

China usa robô com inteligência artificial para clonar porcos

Processos ainda estão em testes, mas máquinas tiveram sucesso quase três vezes maior que humanos

Testes de clonagem com uso de inteligência artificial foram bem sucedidos

A Clonorgan Biotechnology, empresa chinesa de biotecnologia de em Chengdu, em parceria com a Universidade de Nankai em Tianjin, teve bons resultados no uso de robôs autônomos com inteligência artificial (IA) — capazes de analisar problemas e tomar decisões — na clonagem de porcos. "Todas as etapas do processo de clonagem foram automatizadas e não houve nenhuma intervenção humana", conta Liu Yaowei, da equipe que conduziu o projeto.

Como o processo é extremamente delicado e bastante especializado, a manipulação humana pode influenciar de modo a encerrar a formação do embrião. A clonagem envolve obter óvulos da fêmea de um animal e remover manualmente seu núcleo, com cuidado, sob um microscópio. Em seguida, células do animal a ser clonado têm o núcleo removido.

O núcleo do animal que será clonado é, então, injetado no óvulo sem núcleo. Depois, o resultado é transferido para desenvolvimento in vitro. Se evoluir a ponto de se tornar um embrião, pode ser implantado no útero da fêmea. Na Universidade de Nankai, a cada dez células manipuladas, apenas uma se torna uma nova vida. Os robôs, por sua vez, têm mais sucesso no processo porque erram menos: o uso de IA elevou a taxa de sucesso para 27,5%, contra os 10% dos humanos. 

Benefícios do uso de inteligência artificial

Um dos principais benefícios de um processo automatizado com inteligência artificial é a redução do custo. Isso porque a mão de obra científica altamente treinada é cara — sem ela no processo, o custo da clonagem cai. Além disso, o aumento na produtividade é de quase três vezes mais.

Se a pesquisa tiver mais resultados positivos, o uso de IA na clonagem de animais pode levar ao aumento do número de porcos na China. A solução é voltada para o mercado interno: os chineses são os que mais consomem carne suína no mundo e dependem da importação de outros países, como os EUA. 

Clonagem de porcos pode afetar a produção de alimentos em todo o mundo

É possível, ainda, clonar os animais com adaptação genética para produzir tecidos e órgãos que possam ser usados em transplantes para humanos. Os detalhes do processo robótico devem ser publicados em uma revista científica ainda neste mês.

Os pesquisadores destacam que a clonagem de animais de excelente genética em larga escala pode permitir uma produção de animais que crescem mais rápido, acumulam menos gordura e são mais resistentes a infecções. Por enquanto, os testes estão em fase inicial, mas a novidade de passar por dilemas éticos — como o sofrimento dos animais durante os processos — e críticas. Se aplicada em larga escala, a experiência pode elevar a produção de alimentos, na China e no mundo.

Fonte: UOL Tilt 


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido