Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Suspeito de matar homem no Anel Rodoviário em BH é preso quatro dias após o crime

Ruy Gomes da Silva, de 48 anos, é instrutor de tiros e teria matado Cleber Augusto Esteves após um desentendimento em um restaurante; advogado fala em ‘rendição’

Morte foi na manhã de sexta (25)

Morte foi na manhã de sexta

Imagens cedidas à Itatiaia | Oswaldo Diniz/Itatiaia

O instrutor de tiros de 48 anos suspeito de matar um homem de 38 anos no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, na última sexta-feira (25), foi preso por policiais civis na tarde desta terça-feira (29), quatro dias após o crime. O suspeito, Ruy Gomes da Silva, foi preso na área hospitalar de Belo Horizonte. A vítima é Cleber Augusto Esteves, 38 anos, que estava no estabelecimento com a namorada e amigos e foi morto a tiros na altura do bairro Bonsucesso, região do Barreiro.

Segundo a apuração da Itatiaia, Ruy foi preso e está sendo encaminhado para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na região Noroeste de Belo Horizonte. Os advogados de Ruy alegam que o suspeito não foi preso, mas se entregou após negociar a rendição. Ele chegou à afirmar para a reportagem da Itatiaia que iria se entregar na segunda (28), o que não aconteceu.

Assassinato no Anel Rodoviário

O assassinato que fechou o sentido Rio de Janeiro do Anel Rodoviário de Belo Horizonte no começo da manhã desta sexta-feira (25) envolve crise de ciúmes e discussão entre amigos em uma churrascaria na região Oeste de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima é Cleber Augusto Esteves, 38 anos, que estava no estabelecimento com a namorada e amigos. Ele foi morto a tiros na altura do bairro Bonsucesso, região do Barreiro.

Ainda conforme a PM, Cleber teve uma crise de ciúmes e não queria deixar a namorada ir embora. Um amigo, que é instrutor de tiros, interveio e disse que a mulher iria permanecer no estabelecimento somente por vontade própria. Um vídeo filmado pelo próprio suspeito mostra os últimos momentos de vida de Cleber.

Ficha longa

O instrutor de tiros suspeito de matar Cleber Augusto Esteves no Anel Rodoviário, na madrugada desta sexta-feira (25), tem um longo histórico de passagens policiais. Um levantamento feito pela Itatiaia mostra que o homem de 48 anos já foi citado em quase 30 boletins de ocorrência por crimes variados, como lesão corporal, ameaça e estelionato. Veja os detalhes

Repórter policial e investigativo, apresentador do Itatiaia Patrulha.
Leia mais