Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Suspeito de matar homem no Anel Rodoviário em BH tem quase 30 passagens por lesão e ameaça

Instrutor de tiro também é acusado de agredir e ameaçar a ex-esposa e uma ex-namorada várias vezes; homem já fugiu de motel sem pagar conta e deixando acompanhante no local

Vítima foi encontrado morto em um carro no Anel Rodoviário

Vítima foi encontrado morto em um carro no Anel Rodoviário

Oswaldo Diniz/Itatiaia

O instrutor de tiros suspeito de matar Cleber Augusto Esteves no Anel Rodoviário, na madrugada desta sexta-feira (25), tem um longo histórico de passagens policiais. Um levantamento feito pela Itatiaia mostra que o homem de 48 anos já foi citado em quase 30 boletins de ocorrência.

A maioria das ocorrências envolve violência, como agressão, ameaça e lesão corporal. O primeiro registro encontrado pela reportagem é de junho de 2006, quando ele foi acusado de não cumprir um acordo na compra de um caminhão. O suspeito também foi denunciado em outros cinco casos envolvendo veículos, incluindo um suposto golpe aplicado na compra de um Subaru Impreza avaliado em R$ 115 mil.

Confusões com mulheres

O suspeito também se desentendeu várias vezes com uma ex-namorada, que acusa ele de tê-la agredido e de ter feito ameaças como “se não for ficar comigo, não vai ficar com ninguém”. Ele também acusa a ex-namorada de ter agredido ele com uma tesourada pouco depois do término.

Até a ex-esposa e mãe da filha dele teria sofrido violência por parte do suspeito. Em dezembro de 2011, a ex-companheira registrou um boletim de ocorrência por ameaça, alegando que o ex-marido disse que “se ela não entregasse a filha deles, ia matá-la (ex-esposa) com um tiro na cabeça”. Segundo a mulher, o suspeito não aceita o fim do relacionamento. Em outra oportunidade, o suspeito teria dado uma tijolada na ex-esposa.

Outras ocorrências

Em setembro de 2007, a dona de um motel na Avenida Tereza Cristina, em Contagem, acusou o suspeito de deixar o local sem fechar a conta, dirigindo um carro em alta velocidade e causando danos no motel. Ao chegarem na suíte, perceberam que a acompanhante dele havia ficado no quarto.

O suspeito também já foi flagrado com cocaína no carro e, em outra abordagem, foi encontrada uma granada no porta-luvas do carro. Por outro lado, o homem também foi vítima de uma tentativa de homicídio, recebendo uma coronhada na boca e sendo baleado na barriga.

Assassinato no Anel Rodoviário

O assassinato que fechou o sentido Rio de Janeiro do Anel Rodoviário de Belo Horizonte no começo da manhã desta sexta-feira (25) envolve crise de ciúmes e discussão entre amigos em uma churrascaria na região Oeste de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima é Cleber Augusto Esteves, 38 anos, que estava no estabelecimento com a namorada e amigos. Ele foi morto a tiros na altura do bairro Bonsucesso, região do Barreiro.

Ainda conforme a PM, Cleber teve uma crise de ciúmes e não queria deixar a namorada ir embora. Um amigo, que é instrutor de tiros, interveio e disse que a mulher iria permanecer no estabelecimento somente por vontade própria. Um vídeo filmado pelo próprio suspeito mostra os últimos momentos de vida de Cleber.

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Enzo Menezes é chefe de reportagem do portal da Itatiaia. Formado em jornalismo pela Fumec, tem pós-graduação em Poder Legislativo e Políticas Públicas pela Escola do Legislativo da ALMG. Foi produtor e coordenador de produção da Record e repórter do R7 e de O Tempo
Leia mais