Ouça a rádio

Compartilhe

'Fila de ônibus vai existir sempre', diz Fuad Noman, prefeito de BH 

Prefeito ressaltou que melhorias no transporte público da capital serão graduais após acordo com as empresas de ônibus 

Prefeito de BH, Fuad Noman

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), admitiu que o sistema de transporte público na capital mineira ainda precisa evoluir para atender os usuários, mas ressaltou que as melhorias serão graduais e que aos poucos serão percebidas pela população. 

Ao comentar uma pesquisa realizada por entidades do comércio que apontou que mais de 80% dos trabalhadores que dependem dos ônibus à noite têm problemas com o transporte na Grande BH, Fuad lembrou que as melhorias no transporte público da capital serão sentidas de forma gradual, mas que a realidade pode ser diferente com os ônibus que atendem cidades vizinhas. 

O prefeito anunciou uma reunião na próxima segunda-feira da Superintendência de Mobilidade de BH (Sumob), com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) e o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano (Sintram) para discutir os problemas do transporte na Grande BH.

“São dois mundos diferentes. O ônibus metropolitano não recebeu subsídio do estado. A realidade é diferente em BH, nós estamos dando subsídio. Em Belo Horizonte nós estamos fazendo muito esforço e espero que muito em breve a gente consiga perceber as mudanças. Hoje, vindo pela Afonso Pena, fiquei impressionado com o tanto de ônibus que estava na minha frente. Está começando, o processo é gradual. Ah, mas no primeiro dia não teve ônibus direto … claro, nós temos que contratar pessoas, reforçar os ônibus, por isso tem a escala até o fim de julho, a partir de agosto nós estaremos em um trabalho pleno”, disse o prefeito. 

Fuad considerou positiva a primeira semana após o acordo com as empresas de ônibus, mas admitiu que levará tempo para que as melhorias implantadas sejam sentidas pelos usuários e que as filas nos pontos devem permanecer. 

“Fila de ônibus vai existir sempre, o importante é o ônibus chegar com a frequência necessária. Isso está acontecendo. Num volume suficiente? Ainda não. Porque vocês devem ter visto a contratação de motoristas que está sendo feita agora. Não podiam contratar porque não tinham dinheiro para pagar. Tenho visto pessoas reclamando, que teve que esperar 20 ou 30 minutos, é verdade, isso vai acontecer. Mas espero que, com o passar dos dias, a gente volte aos níveis adequados”, disse. 

Questionada sobre os problemas com o transporte que atende cidades vizinhas à capital mineira, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, esclarece que não foi comunicada pelas entidades empresariais que realizaram a pesquisa de satisfação com os usuários do Sistema de Transporte Metropolitano. E ressaltou que as sugestões sobre melhorias nos quadros de horários das linhas metropolitanas podem ser enviadas para a Ouvidoria Geral do Estado, através do telefone 162 ou no site da Ouvidoria.


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store