Ouça a rádio

Compartilhe

Mais ou menos não serve para o Galo

Atlético não tem um time comum e não pode ser comandado desta forma

'O mais ou menos já não serve para o Galo': leia a coluna de Léo Figueiredo

O Atlético passa por um momento complicado. 

Nem tanto por posição na tabela de classificação ou nas copas em que está classificado. O clube está muito vivo em todas as competições. O problema do Atlético neste momento é a falta de confiança no trabalho do treinador e isso é refletido no campo de jogo.

Todos nós sabíamos que seria quase impossível repetir o belíssimo trabalho do Cuca em 2021. E continuamos sabendo disso.

Entretanto, a expectativa de um bom trabalho com um time que tem ótimo elenco é muito justificável, afinal de contas estamos falando do campeão brasileiro e da Copa do Brasil.

A diretoria do Atlético não teve vida fácil para a reposição de Cuca, pois não vivemos um grande momento de treinadores brasileiros e a busca por estrangeiros ainda se mostra mais por erro e acerto, que por convicção. 

A aposta em Antonio Mohamed teve o respaldo devido do clube, da imprensa e da torcida. No momento parecia uma boa alternativa, ou talvez, a quase única possibilidade, pois o “Turco” não foi nem de perto a primeira opção do Galo.

O futebol piorou. Não só pela até então incapacidade do atual treinador, mas pelas reposições nada a altura daqueles que deixaram o clube. É preciso uma correção de rota de forma rápida, pois os mata-matas das copas estão chegando.

O trabalho que é realizado até agora está longe de ser muito ruim. Mas também está longe de ser muito bom. E como diz o próprio atacante e líder do time, Hulk, o mais ou menos já não serve pro Galo.

Leia Mais

MAIS UM CASO

Polícia prende suspeito de ameaçar William, do Corinthians

TROPEÇO

Bia Haddad perde para Kvitova, mas sobe no ranking e mira Wimbledon

EXPECTATIVA

Prestes a completar 90 jogos pelo Galo, Hulk destaca ‘decisão’ contra o Palmeiras

PRESENTE PARA A MASSA

Atlético põe ingressos a 'preço popular' para duelo de domingo contra o Flamengo; veja

ARBITRAGEM

Leonardo Gaciba não é mais o chefe de arbitragem da CBF

Acesso rápido