Ouça a rádio

Compartilhe

A chance do hexa é real

O hexa pode estar mais próximo do que todos imaginam

A Seleção Brasileira goleou a Coreia do Sul em Seul nesta quinta-feira (2)

A Seleção Brasileira é a mais famosa do mundo. É a mais vencedora e respeitada em todo o planeta. Muito por isso: pelo seu passado. Títulos e ídolos que colocaram a amarelinha como uma referência no futebol mundial.

Mas a verdade é que, nos últimos anos, a Seleção nos trouxe muito mais saudades do que alegrias. Frustrações e decepções com resultados ruins e um distanciamento entre jogadores e seu povo provocado pela economia implacável do futebol europeu.

O sentimento de indiferença com a Seleção Brasileira se tornou uma realidade quase que absoluta. Mas ainda bem que é quase.

Porque neste momento a jovialidade e alegria trazidas por atletas que vivem boa fase em seus clubes e a nova maneira, mais dinâmica, de Tite em escalar o seu time, tem renovado e reascendido o prazer em ver jogos do Brasil.

É impossível ficar alheio aos dribles e sorrisos de Vinicius Junior, a força e decisão que traz o muito em evolução, Lucas Paquetá. As pernas esquerdas, rápidas e espertas, de Raphinha e Anthony. E porque também não dizer na esperança de um Neymar mais maduro, mais coletivo e consciente de que ele não é mais o centro das atenções.

Sem contar nos grandes defensores e goleiros entre os melhores do mundo.

O caminho pra ganhar uma Copa é árduo e cheio de surpresas, mas essa nova Seleção resgata a qualidade individual, tipicamente brasileira, a favor do coletivo e essa é a fórmula para um grande time.

Nós temos ótimos jogadores.

E se eles tiverem a capacidade de colocar o “nós” na frente do “eu”, a chance do hexa é real.

Leia Mais

MAIS UM CASO

Polícia prende suspeito de ameaçar William, do Corinthians

TROPEÇO

Bia Haddad perde para Kvitova, mas sobe no ranking e mira Wimbledon

EXPECTATIVA

Prestes a completar 90 jogos pelo Galo, Hulk destaca ‘decisão’ contra o Palmeiras

PRESENTE PARA A MASSA

Atlético põe ingressos a 'preço popular' para duelo de domingo contra o Flamengo; veja

ARBITRAGEM

Leonardo Gaciba não é mais o chefe de arbitragem da CBF

Acesso rápido