Ouvindo...

Times

Mineiro faz transplante de coração e recebe alta da Santa Casa de BH após 22 dias

Ezequias sofreu uma parada cardiorrespiratória em 2021 e ficou cinco dias na fila de espera para o transplante

Ezequias da Costa, de 34 anos, natural de Juiz de Fora, na Zona da Mata, recebeu alta nesta sexta-feira (1º) da Santa Casa de Belo Horizonte 22 dias após realizar um transplante e receber um novo coração. Ele sofreu uma parada cardíaca em 2021 enquanto se exercitava em uma academia e foi levado para o hospital, onde médicos descobriram que ele sofria de miocardite, uma inflamação no tecido muscular do coração.

Em conversa com a reportagem da Itatiaia, ele relatou que a parada cardiorrespiratória provocou danos no órgão, que nunca mais foi o mesmo.

“Eu não tinha muitos sintomas cardíacos, esse prejuízo que eu tive ficou controlado só com medicação até abril deste ano, quando descompensou e as internações ficaram recorrentes”, explica.

O mineiro conta que sentia muito cansaço, crises de tosse e tinha extrema dificuldade para dormir. Atividades como escovar os dentes e até conversar pareciam um real exercício físico. Em julho os médicos começaram a cogitar na possibilidade do transplante e, no mês seguinte, ele foi internado novamente com a indicação para a cirurgia.

“No primeiro momento é assustador, você não quer ‘tirar seu órgão’. Sabemos do risco, que é complexo e dá um pouco de medo, mas diante do sofrimento que eu estava era a única saída. Acabou se tornando a única esperança na medida que o tempo passava”, relembra Ezequias.

Ele foi internado ainda em Juiz de Fora e aguardava transferência para a capital, mas teve uma piora no quadro, com necessidade de uso de máquinas para ajudar no fluxo sanguíneo. Ezequias entrou na fila como prioridade e cinco dias depois recebeu a notícia que receberia um novo coração. Vinte e dois dias depois, ele recebe alta e deixa o hospital.

“O alívio é muito grande, visto tudo que a gente passou nesses últimos dias, ver que o procedimento deu certo, que funciona, que a gente está resguardado por todo um sistema que ampara todos, independente da classe social ou etnia. Ser prova viva disso é muito gratificante, além da vitória que tivemos e ter a certeza de que dá certo”, conta.

Pós-operatório

Ezequias explica que a partir de agora segue em acompanhamento com exames laboratoriais e consultas periódicas até ser liberado para voltar para Juiz de Fora. Ele ainda mandou um recado para as pessoas que estão na fila do transplante, dizendo para ‘não perder a esperança’.

“Creia em Deus e no sistema, se não chegou a hora, pode ficar tranquilo que vai chegar. A gente torce para que todos possam ser contemplados com essa benção”, completa.

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), já trabalhou na Record TV e na Rede Minas. Atualmente é repórter multimídia e apresenta o ‘Tá Sabendo’ no Instagram da Itatiaia.
Formado em Jornalismo pelo UniBH, em 2022, foi repórter de cidades na Itatiaia e atualmente é editor dos canais de YouTube da empresa.
Leia mais