Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Carnaval 2024: PM reforça segurança em BH e orienta para evitar furto nos blocos

Cerca de 500 policiais reforçam a segurança no Centro de Belo Horizonte, que recebe os blocos “Então, Brilha” e “Quando se come, se lambuza” no primeiro dia de folia

Cerca de 500 policiais saíram às ruas na manhã desta sábado (10) para reforçar a segurança no Centro de Belo Horizonte, que recebe milhares de foliões com os blocos “Então, Brilha” e “Quando se come, se lambuza”, no primeiro dia de Carnaval de 2024.

Os PM’s estão usando coletes florescentes por cima do uniforme para se diferenciarem da multidão e facilitar a localização dos oficiais em caso de ocorrências durante a folia.

Desde 2h da manhã, a PM trabalha para acompanhar e monitorar o bloco “Então, Brilha”, um dos mais populares do Carnaval de Belo Horizonte, que começa às 6h da manhã.

Um total de 36 mil policiais militares vão vigiar as ruas de Minas ao longo dos quatro dias de recesso de Carnaval, com escalas extras.

Cerca de 500 oficiais reforçam as tropas de Belo Horizonte e das cidades históricas durante o Carnaval de 2024.

Leia também

A ocorrência mais grave até o momento foi em São Gonçalo do Rio Abaixo, quando um motorista com sinais de embriaguez atropelou um total de 30 foliões nesta sexta-feira (10). 12 pessoas ficaram feridas e levadas para o hospital, mas ninguém morreu.

Pontapé inicial

Na sexta e manhã de sábado (10), o policiamento em BH foi tranquilo , de acordo com Major Layla, porta-voz da PM, em entrevista à Itatiaia.

Segundo ela, a véspera de Carnaval, nessa sexta-feira (9), teve “uma redução criminal muito forte”, sem grandes arrastões ou tumultos.

A militar atribui o sucesso à conscientização das pessoas em relação aos riscos envolvidos no Carnaval.

“Eu acredito muito no trabalho da polícia, mas também nessa educação de todo mundo cuidar do próprio bem, de não ficar expondo valor (como celulares ou dinheiro). Esse cuidado está redobrado”, garantiu Major Layla em entrevista à Itatiaia.

Dicas

A PM indica o uso das doleiras para prevenir furtos em meio a multidão no Carnaval de BH.

“O uso das doleiras está sempre nas nossas dicas de segurança, porque posso colocá-la dentro da roupa, junto do corpo e dificultar a ação dos infratores nessa hora”, disse.

“O criminoso é especialista no crime. Ele fica vigiando, esperando uma oportunidade (para furtar). Se o celular e o dinheiro tá junto do corpo, ele não vai conseguir levar”, completa.

A Itatiaia distribui doleiras para os foliões na manhã deste sábado no Centro de BH para evitar os assaltos.

A PM não indica carregar itens de valor em bolsas, pochetes ou nos bolsos das calças - que facilitam o futuro.

A Major também adverte sobre os riscos envolvidos em pagamentos no modelo de aproximação do cartão na maquininha.

Para evitar intercorrências, ela orienta os foliões a não entregarem o cartão ao vendedor, que pode furtar ou clonar o dispositivo, e fazer o pagamento por conta própria.

Outra dica é maneirar na bebida alcoólica para o folião não correr risco ou dificultar a ação policial nos blocos.

Crimes sexuais

Na noite dessa sexta-feira (10), um homem embriagado tentou beijar uma policial a força e foi preso pela importunação sexual.

A Major Layla ressaltou que a PM está apta na orientação, cuidado e acolhimento das vítimas de crimes sexuais.

Segundo ela, o programa Acolhe Minas está preparado para o atendimento especializado a mulheres vítimas de crime sexual.

Nos pontos de apoio da PM nas ruas de BH, também há salas específicas para esse tipo de ocorrência.

Major Layla garante que os policiais estão “bem orientados” para atender esse tipo de ocorrência, que acomete principalmente as mulheres.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais