Ouvindo...

Times

Conteúdo Patrocinado

Estreante, Carpini aponta problemas do Vitória e cobra maior equilíbrio

Treinador avaliou a atuação da equipe após a derrota para o Botafogo, no Barradão, pela terceira fase da Copa do Brasil

Patrocinado por

O Vitória precisa evoluir em diversos aspectos para voltar a vencer jogos. Essa é a avaliação do técnico Thiago Carpini, que estreou nesta quarta-feira (22) com derrota para o Botafogo, no Barradão, em Salvador (BA), pela terceira fase da Copa do Brasil.

“Precisamos caprichar um pouco mais, ser efetivos. Isso tem relação com a confiança, com o momento que se encontra o elenco. Temos que dar suporte, treinar, ter o equilíbrio. Claro que vamos detectando algumas situações que podemos melhorar na janela. Foram muitos erros individuais e, coletivamente, o Vitória precisa melhorar em alguns pontos”, afirmou o novo comandante rubro-negro, após a partida.

Com a derrota para o Glorioso, o Leão chegou a oito partidas sem vencer na temporada - seis vitórias e dois empates. Agora, está eliminado da Copa do Brasil e só terá a Série A do Campeonato Brasileiro pela frente em 2024. O clube tem apenas um ponto e ocupa a 18ª colocação da tabela de classificação, dentro da zona de rebaixamento.

Carpini reforçou, mais uma vez, a necessidade de a diretoria se mexer no mercado de transferências. A próxima janela, no entanto, só abre em julho.

“A parte defensiva é um setor que precisamos buscar alternativas [no mercado]. O nosso corredor do lado direito, talvez com um jogador com características semelhantes ao [Willean] Lepo. Criar algumas alternativas também dentro do setor ofensivo. São setores que vamos precisar ajustar e buscar situações para evoluir internamente a capacidade que já temos”, pontuou.

Daniel Júnior

O treinador também comentou sobre a utilização de Daniel Júnior. O meia, que vinha sendo pouco aproveitado por Léo Condé, antigo treinador, entrou no segundo tempo da partida desta quarta, no lugar de Matheusinho, e anotou um golaço.

“Muito boa entrada do Daniel. É um jogador participativo. Talvez precise de mais sequência, mais jogos. Em algumas ações, faz força demais para jogar. Entrou comprometido, cumprindo as funções”, avaliou.

Ele negou, no entanto, neste momento, a possibilidade de Daniel jogar ao lado de Matheusinho, titular da equipe. “Quando você tem Daniel e Matheusinho, quando não tiver a bola, é complicado. Mas pode ser que em algum momento, por circunstância de jogo, talvez sim”, afirmou.

Zeca

Por fim, deu apoio ao lateral-direito Zeca, vaiado pela torcida do Vitória durante a partida.

“Em relação a Zeca, falar de atletas de maneira individual não é do meu hábito. Não sou de transferir responsabilidade. Foi o primeiro jogo, cinco dias de treinamento. Meu papel é ajudar o Zeca. É um cara importante, foi referência para o Vitória no ano passado. Não podemos descartar as pessoas assim. A responsabilidade é do elenco”, finalizou.

Próximo jogo

O Vitória volta a campo no próximo sábado (1º), às 16h (de Brasília), para enfrentar o Atlético-GO. O jogo, no Barradão, em Salvador (BA), é válido pela 7ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Nuno Krause é correspondente da Itatiaia na região Nordeste. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), acumula passagens por Bahia Notícias, Jornal A TARDE e Rádio Salvador FM. Atua no jornalismo esportivo desde 2019.
Leia mais