Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Polícia identifica torcida e diz que atentado ao Fortaleza foi premeditado

Durante a Operação Hooligans, nesta sexta (15), três dos sete mandados de prisão foram cumpridos e quatro suspeitos ainda estão sendo procurados

A Polícia Civil de Pernambuco identificou membros ligados à Torcida Jovem do Leão, do Sport, como responsáveis pelo ataque com bomba caseira e pedras ao ônibus que transportava a delegação do Fortaleza, em 22 de fevereiro, no Recife.

Três suspeitos foram presos nesta sexta-feira (15), após o início da Operação Hooligans, que cumpria sete mandados de prisão e outros sete de busca e apreensão determinados pela Justiça.

Na investigação, a inteligência da polícia identificou três grupos dentro da Jovem como responsáveis pelo ataque: Bonde Jovem Camaragibe, Bonde Jovem Torrões e Casa Amarela.

Pelo modus operandi da ação, com o ataque sendo feito em uma área de pouca iluminação na BR-101, na Zona Oeste do Recife, em um terreno com entulhos de uma obra, não há dúvida para os investigadores de que a ação foi premeditada.

Só não há certeza de que os integrantes da torcida sabiam que era a delegação do time do Fortaleza que vinha sendo escoltada pela polícia ou se achavam que era um veículo com uma torcida uniformizada do time rival.

A Operação Hooligans tem como objetivo capturar pessoas suspeitas de tentativa de homicídio, provocação de tumulto, associação criminosa e dano. Segundo a polícia novas etapas serão deflagradas à procura de mais suspeitos de terem participado do ataque.

O ataque

O ataque com bomba e pedras ocorreu no trajeto do ônibus da Arena de Pernambuco, na região metropolitana do Recife, até o hotel na capital pernambucana onde o grupo do Fortaleza estava dormiria após o 1 a 1 contra o Sport pela Copa do Nordeste. A investigação aponta que torcedores da equipe pernambucana prepararam a emboscada.

Seis jogadores ficaram feridos: o goleiro João Ricardo, os laterais Gonzalo Escobar e Dudu, os zagueiros Titi e Brítez e o volante Lucas Sasha. Escobar apresentou o caso mais grave, ao levar uma pancada na cabeça de um estilhaço maior.

Titi teve que retirar um fragmento da perna direita e perdeu vários dias de treinamento. Todos já estão à disposição do técnico Juan Pablo Vojvoda.

O atacante Marinho e o lateral-direito Tinga relataram momentos de terror, e o CEO da SAF do clube, Marcelo Paz, disse que o time não entraria em campo até os culpados serem punidos. No fim, o Fortaleza teve dois jogos adiados, mas por causa do calendário teve que cumprir seus compromissos.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), após julgamento da Segunda Comissão, puniu o Sport com oito jogos sem torcida como mandante e multa de R$ 80 mil ao entender a responsabilidade do clube na segurança do time visitante, inclusive no trajeto do estádio ao hotel. Cabe recurso ao Pleno do tribunal.

Leia também

Participe dos canais da Itatiaia Esporte:

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais