Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Sport aponta FPF e PMPE como responsáveis por tumulto na torcida do Santa Cruz

Incidentes na entrada da torcida do Santa Cruz, na Arena de Pernambuco, neste sábado (21), têm trocas de acusações entre partícipes do evento

Torcida do Santa Cruz sofreu na entrada da Arena de Pernambuco

Torcida do Santa Cruz sofreu na entrada da Arena de Pernambuco

Torcida do Santa Cruz sofreu na entrada da Arena de Pernambuco

O dia seguinte às cenas de confusão para a entrada da torcida do Santa Cruz na Arena de Pernambuco, no clássico contra o Sport, foi de troca de acusações entre os partícipes da organização do Campeonato Pernambucano. Sport, Arena de Pernambuco e Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) apontaram o dedo mutualmente neste domingo (21). A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) foi mencionada pela direção rubro-negra como pivô para o desdobramento do incidente.

No sábado (21), antes do início do jogo entre Sport e Santa Cruz, centenas de torcedores ficaram aglomerados no portão de acesso ao estádio. Imagens que circularam nas redes sociais (ver vídeo acima) mostram os torcedores tratados com truculência pela PMPE.

O público de aproximadamente 20 mil pessoas no jogo vencido pelo Sport, cerca de cinco mil eram tricolores. Ainda assim, os torcedores corais relataram truculência da polícia na entrada à arena, assim como filas superiores a 30 minutos para acesso ao estádio.

Sport apontado por Arena e PMPE

O incidente gerou uma série de troca de acusações neste domingo. A Itatiaia entrou em contato com as assessorias de comunicação da Arena de Pernambuco, administrada pelo Governo de Pernambuco, que justificou ser do clube mandante, ou seja, do Sport, a responsabilidade da operação do jogo.

A Polícia Militar de Pernambuco, por sua vez, informou “que fez a contenção da massa de pessoas, utilizando de técnicas para controle de multidões, evitando dessa forma que pessoas se ferissem ou fossem pisoteadas, liberando aos poucos o público a medida que os acessos ficavam livres”.

Além disso, a PMPE afirmou, também em nota, que foi notificada pelo clube mandante (ou seja, pelo Sport), às 20h da sexta-feira (19), que a torcida do Santa Cruz teria o número de 2,2 mil ingressos aumentado para 6 mil ingressos, sob a alegação que estaria atendendo aos 20% da capacidade do estádio.

De acordo com a polícia pernambucana, o Sport teria então descumprido dessa forma “com a capacidade operacional planejada para essa partida, não atendendo a outros requisitos de segurança, pois não aumentou o número de catracas, gradis, leitores manuais e profissionais nos portões de acesso”.

Sport rebate acusações e repassa a responsabilidade

Já na noite deste domingo, atento à responsabilização dos fatos apontados para si, o Sport manifestou-se também por meio de uma nota oficial. O Leão, por sua vez, apontou a FPF e a PMPE como responsáveis pelo tumulto na entrada da torcida tricolor.

“O clube elucida que na reunião junto ao Grupo de Trabalho (GT) – que envolve PMPE, FPF, Arena e demais órgãos competentes – havia sido estipulado um determinado quantitativo de ingressos para a torcida visitante, que ficaria no setor norte superior. Assim sendo, o Sport montou toda a operação para receber aquele público apontado, no que diz respeito ao horário de abertura, número de portões e quantidade de catracas, dentre outros”, começou por justificar o Sport.

“Nas vésperas da partida, a FPF notificou o Sport no sentido de, obrigatoriamente, disponibilizar 20% da capacidade da Arena – aproximadamente 8.400 ingressos – para a torcida visitante e ampliá-los para alocação também no setor norte inferior – indo contra ao que havia sido acordado na reunião do grupo de trabalho, bem como das inúmeras ressalvas realizadas pelo Sport em prol da segurança e bem-estar, o que não foi considerado pela Federação”, acrescentou, apontando primeiramente à FPF.

Apesar da não consideração da FPF, o Sport afirma que “a operação do jogo foi readequada imediatamente após a determinação da Federação, uma vez que este não havia sido o percentual acordado na reunião do GT”. Logo, o clube teria, então, se adequado para a fim de a operação do jogo receber o novo público apontado.

A seguir, a direção do Leão também fez ponderações quanto à atuação da polícia. “A escolta promovida pela PM com um grande número de torcedores agravou ainda mais a recepção dos visitantes, uma vez que concentrou cerca de 2 mil pessoas para adentrarem ao mesmo tempo em um curto lapso temporal, o que inevitavelmente causa filas e transtornos”, publicou o clube.

Confira abaixo as notas oficiais do Sport, da PMPE e da Arena de Pernambuco. A Itatiaia buscou à FPF, por meio da assessoria de comunicação da entidade, que informou: por enquanto, não irá se manifestar.

A nota do Sport na íntegra

O Sport Club do Recife vem a público esclarecer os fatos ocorridos na entrada da torcida visitante no clássico do último sábado (20), na Arena de Pernambuco.

O Clube elucida que na reunião junto ao Grupo de Trabalho (GT) – que envolve Polícia Militar (PM), Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Arena e demais órgãos competentes – havia sido estipulado um determinado quantitativo de ingressos para a torcida visitante, que ficaria no setor norte superior.

Assim sendo, o Sport montou toda a operação para receber aquele público apontado, no que diz respeito ao horário de abertura, número de portões e quantidade de catracas, dentre outros.

Nas vésperas da partida, a FPF notificou o Sport no sentido de, obrigatoriamente, disponibilizar 20% da capacidade da Arena – aproximadamente 8.400 ingressos – para a torcida visitante e ampliá-los para alocação também no setor norte inferior – indo em contra ao que havia sido acordado na reunião do grupo de trabalho, bem como das inúmeras ressalvas realizadas pelo Sport em prol da segurança e bem-estar, o que não foi considerado pela Federação.

Diante disso, o setor de operações do Sport reuniu-se com os órgãos para mostrar os riscos de ter também a torcida visitante em um segundo setor. Desta forma, visando promover a segurança das torcidas, adotou-se a providência de intervir para manter o setor norte inferior isolado, em cumprimento também a uma determinação da PM.

Porém, com o aumento imprevisto na carga de ingressos da torcida do visitante, aumentou o espaço no norte superior, a fim de contemplar toda a carga determinada pela FPF.

A operação do jogo foi readequada imediatamente após a determinação da Federação, uma vez que este não havia sido o percentual acordado na reunião do GT. Além disso, a escolta promovida pela PM com um grande número de torcedores agravou ainda mais a recepção dos visitantes, uma vez que concentrou cerca de 2 mil pessoas para adentrarem ao mesmo tempo em um curto lapso temporal, o que inevitavelmente causa filas e transtornos.

O Sport se disponibiliza sempre a receber qualquer torcida visitante da melhor maneira possível e com a segurança como prioridade, porém, conta com a colaboração dos demais órgãos para que seja cumprido o que fora determinado na reunião do Grupo de Trabalho, sem mudanças ou imprevistos.

Nota da PMPE na íntegra

A Polícia Militar informa que realizou em conjunto com representantes dos clubes, Arena Pernambuco e entes envolvidos, o planejamento operacional do clássico pernambucano Sport x Santa Cruz.

Para essa partida a PMPE empenhou 666 policiais militares distribuídos na área interna e externa, garantindo a segurança nos principais acessos ao local do jogo e nas estações de metrô e terminais integrados de passageiros que receberam reforço do policiamento motorizado.

A PMPE esclarece que foi notificada pelo clube mandante às 20h da sexta-feira (19) que a torcida visitante teria o número de 2.200 ingressos disponíveis, aumentado para 6.000 ingressos, sob a alegação que estaria atendendo aos 20% da capacidade da Arena Pernambuco, descumprindo dessa forma com a capacidade operacional planejada para essa partida, não atendendo a outros requisitos de segurança, pois não aumentou o número de catracas, gradis, leitores manuais e profissionais nos portões de acesso.

A PMPE informa que fez a contenção da massa de pessoas, utilizando de técnicas para controle de multidões, evitando dessa forma que pessoas se ferissem ou fossem pisoteadas, liberando aos poucos o público a medida que os acessos ficavam livres. A PMPE reforça seu compromisso com a segurança e a ordem pública, garantindo o bem-estar da sociedade pernambucana.

Nota da Arena de Pernambuco na íntegra

A Arena de Pernambuco já estava pronta para receber o público antes da abertura dos portões. Os estacionamentos foram abertos às 11h para receber todo o público com tranquilidade, ajudando a mobilidade fluir de forma satisfatória.

Embora nossa equipe apoie no que diz respeito à infraestrutura de limpeza, segurança patrimonial, gramado, climatização, iluminação e mobilidade, a operação do jogo é de responsabilidade do clube mandante que realize jogos na Arena de Pernambuco.

Leia Também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista, natural do Recife, é atualmente correspondente do portal Itatiaia Esporte na região Nordeste. Com mais de uma década de experiência no jornalismo esportivo, tem passagens pela Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco, Superesportes e NE45. Em Portugal, trabalhou por O Jogo e Sport Magazine.
Leia mais