Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Paquetá é investigado por cartões suspeitos em três jogos da Premier League

Imprensa inglesa diz que um dos amarelos recebidos pelo brasileiro foi no primeiro jogo da atual temporada

O brasileiro Lucas Paquetá está sendo investigado por três cartões amarelos recebidos em jogos pelo West Ham, incluindo um na primeira rodada da atual temporada da Premier League. Familiares do brasileiro teriam apostado nesses jogos. As informações são do jornal inglês The Daily Mail.

Paquetá foi punido com um amarelo aos 49 minutos do segundo tempo no empate do West Ham por 1 a 1 com o Bournemouth, no dia 12 de agosto. Segundo o Daily Mail, este cartão recebido na rodada inaugural da Premier League colocou sob os holofotes uma investigação da Federação Inglesa (FA, na sigla em inglês) sobre o brasileiro que já durava cinco meses.

Ainda de acordo com o jornal inglês, a FA foi alertada por autoridades anticorrupção sobre a atitude considerada suspeita do jogador. Minutos antes, já nos acréscimos da partida, o brasileiro havia cometido uma falta que poderia ter sido punida com cartão. O amarelo recebido logo depois foi por reclamação.

Além do cartão na primeira rodada da Premier League 2023/24, o brasileiro é investigado por um amarelo recebido no empate em 1 a 1 com o Aston Villa, no dia 11 de março, por uma falta em John McGinn, e por outro em uma nova infração, desta vez sobre Crysencio Summerville, na vitória dos Hammers sobre o Leeds, por 3 a 1, em 21 de maio.

Segundo o Daily Mail, apesar de a investigação sobre o brasileiro durar cinco meses, Paquetá não tinha conhecimento de que estava sob os holofotes da FA por atitude suspeita.

Paquetá ainda não depôs sobre a situação. Em um primeiro momento, o brasileiro se disponibilizou a se explicar o ocorrido para as autoridades, mas o West Ham solicitou um adiamento de até três semanas para “entender melhor” as bases da investigação.

Paquetá ‘desconvocado’ da Seleção Brasileira

O técnico interino da Seleção Brasileira, Fernando Diniz, admitiu que ‘desconvocou’ Paquetá devido à investigação. O meia de 25 anos estava na lista divulgada na última sexta-feira (18) para os compromissos contra Bolívia e Peru, em 8 e 12 de setembro, pelas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2026.

“O Paquetá estava na lista. É um jogador que eu gosto muito. Também não é uma questão de pré-julgamento, absolutamente. Pelo contrário. É uma questão de preservação e deixar o Paquetá resolver essas questões que excedem o futebol”, disse o treinador.

Diniz afirmou que espera poder contar com o jogador. O comandante esclareceu que as portas da CBF estão abertas “assim que resolver positivamente essas questões”.

“Tanto para o Paquetá quanto para a Seleção, deixar ele mais à vontade é o mais adequado. A gente teve esses problemas aqui no Brasil e sabemos que precisa de tempo para que as coisas se esclareçam. Foi muito bom você me perguntar porque é um jogador que eu adoro. Apesar de não ter trabalhado junto, tenho as melhores impressões em relação ao Paquetá. A CBF está de portas abertas para ele assim que ele conseguir resolver positivamente essas questões que apareceram de última hora”, finalizou.

Transferência para o Manchester City

A investigação contra Paquetá fez com que o Manchester City suspendesse a contratação do brasileiro, em um negócio que giraria na casa de 80 milhões de libras (R$505 milhões, na cotação atual).

Oficialmente, as duas equipes mantêm a negociação paralisada, mas a imprensa inglesa diz que dificilmente o City voltará à mesa pelo brasileiro. Paquetá havia sido um pedido do treinador Pep Guardiola para reforçar o meio-campo dos atuais campeões da Champions League.

Jornalista, mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação pelo ISCTE-IUL (Lisboa), com passagens por TV Globo | SporTV, Jornal Hoje em Dia, Agência EFE (Espanha), BBC News Brasil (Inglaterra) e Sport TV (Portugal)
Leia mais