Ouvindo...

Times

Vencedor do Prêmio Puskás cogita vender troféu e abre o jogo sobre motivo

Wendell Lira foi vencedor do prêmio de gol mais bonito do mundo em 2015, mas largou carreira no futebol

O vencedor do Prêmio Puskás de 2015, Wendell Lira, afirmou que cogita vender o troféu que recebeu da Fifa pelo gol mais bonito do mundo. O feito foi alcançado quando Lira era jogador do Goianésia e marcou um belo gol de voleio contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Goiano.

O ex-jogador de 35 anos se aposentou seis meses após receber a premiação da Fifa, em julho de 2016, e passou a se dedicar à carreira de jogador profissional de EA FC (antigo ‘Fifa’). Em entrevista ao canal ‘Cartoloucos’, no YouTube, Wendell diz que pensa em vender o troféu recebido em algum momento do futuro.

“Acho que vou vendê-lo (o troféu), mais pra frente. É um prêmio que possivelmente o Messi não vai ter, meu nome já está na história. Se eu colocar ele num leilão para ganhar R$2 milhões, por que não? Com R$500 mil eu montaria um instituto meu em Goiânia, de videogame”, afirmou Lira.

Mudança de carreira

Wendell falou também sobre o preconceito que sofreu ao deixar a carreira no futebol para se tornar ‘pro-player’. Curiosamente, Lira vive hoje em condições muito melhores. “Quando eu falei que ia jogar videogame, fui massacrado. A vida, o salário e a qualidade de vida que tenho hoje são milhões de vezes melhores do que eu tinha quando era jogador (de futebol)”, disse.

Quando perguntado sobre valores, Lira foi enfático ao negar qualquer tipo de dinheiro recebido com o Puskás. ‘O pessoal acha que ganhei dinheiro, mas não ganhei nem um centavo. A Fifa paga as passagens, e fiquei em um hotel cinco estrelas’, comentou.

O ex-jogador disse que migrou de carreira quando começou a se destacar nas partidas on-line do jogo. À época, em 2016, Wendell ainda estava desempregado após saída do Vila Nova-GO, seu último clube. Com os resultados, ele quase se classificou para o mundial da categoria.

Desde novembro de 2023, Wendell faz parte da organização de eSports ‘Fluxo’, como influenciador e streamer. Durante sua carreira como jogador profissional de ‘Fifa’ (atual EA FC), o ex-futebolista acumulou passagens por Sporting-POR e NSE (atual Miners).

Alto investimento

O influenciador disse ainda que, para montar um time competitivo dentro do jogo, pode gastar em média R$15 mil. Isso porque, para a montagem de um elenco com grandes estrelas, é preciso ter sorte ao comprar ‘pacotes’ de jogadores.

No EA FC, a forma mais comum de se conseguir jogadores é por meio destes ‘pacotes’. A chance média de receber um jogador de alto nível está em torno de 1%.

Além disso, Wendell comentou sobre os altos preços dos equipamentos necessários para ser streamer. ‘Não tem como, são dois monitores, câmera, PC, videogame, iluminação, microfone. Os equipamentos mais baratinhos ainda são caros’, afirmou.

Carreira de Lira no futebol profissional

Nascido em Goiânia, Wendell Lira acumulou passagens por Goiás, Fortaleza, Trindade-GO, Atlético Sorocaba-SP, Goianésia-GO, Novo Horizonte-GO, URT-MG, Anapolina-GO, Tombense-MG e Vila Nova-GO. Durante toda sua carreira, o ex-atacante jogou 79 partidas e marcou 7 gols.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista em formação pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Já atuou em diversas áreas do jornalismo, como assessoria de imprensa, redação e comunicação interna. Apaixonado por esportes em geral e grande entusiasta dos e-sports
Leia mais