Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Fifa define países que receberão cinco edições seguidas do Mundial Sub-17

Catar no masculino e Marrocos, no feminino, serão sedes de 2025 a 2029 do formato ‘festival’ dos torneios de base

O Conselho da Fifa definiu nesta quinta-feira (14), após reunião virtual, os dois países que receberão por cinco anos seguidos, de 2025 a 2029, as Copas do Mundo Sub-17: o Catar terá o torneio masculino, enquanto Marrocos receberá o feminino. O novo formato foi revelado pela Itatiaia em novembro passado.

O Mundial Sub-17 masculino realizado na Indonésia em novembro de 2023 foi o último no modelo atual, bianual e com jogos em várias cidades e estádios de um país-sede. A Alemanha levou a taça.

A partir de 2025 a competição será realizada anualmente e em formato que a Fifa tem chamado de “festival”.

As delegações das Seleções ficarão hospedadas nos mesmos locais, jogando em equipamentos menores, para aumento de troca de informações entre comissões técnicas e jogadores. Na visão da direção da Fifa, isso aumentará o intercâmbio entre diferentes culturas de futebol e pode gerar uma melhora no desenvolvimento de atletas. O mesmo será aplicado no masculino e no feminino.

O Catar foi escolhido por dois motivos: tem ótima estrutura, ainda resquício da organização da Copa do Mundo masculina de 2022, e é um país pequeno, que se enquadra na ideia da Fifa de manter as delegações próximas. Marrocos deve indicar uma cidade apenas por ano para receber os jogos do Mundial Sub-17 feminino.

Os Mundiais Sub-20 manterão o formato de serem disputados a cada dois anos, com diferentes anfitriões.

Novo modelo

O número de participantes do masculino passará dos atuais 24 para 48, e do feminino dos 16 para 24. Isso, também em relatório elaborado pelo departamento de competições da Fifa, prevê que aumentará o intercâmbio entre diversas nações e ajudará no desenvolvimento da base.

“Sob um novo conceito de hospedagem alinhado com essas decisões, ambos os torneios passarão de um modelo puramente baseado em estádio para um modelo predominantemente de festival de futebol/parque. A realização de cinco edições consecutivas e como um único pacote consolidado permitirá à Fifa estabelecer firmemente estes torneios expandidos e mais regulares sob este novo conceito, bem como otimizar a sua entrega em termos operacionais e financeiros”, escreveu o secretário-geral interino da federação internacional, Mattias Grafström, em documento enviados às 211 associações filiadas.

A Fifa priorizou países que ofereceram instalações já prontas, ou seja, não quis propostas com centros de treinamento que precisassem ser construídos. Também nos projetos haviam locais com alojamentos anexos aos campos dos jogos, para que a integração e o formato de “festival” ficasse consolidado.

Leia também

Participe dos canais da Itatiaia Esporte:

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais