Ouvindo...

Times

Marlene Mattos responde grave acusação de Cátia, ex-paquita da Xuxa; veja

A ex-assistente de palco relatou momentos com a empresária e produtora durante sua participação em A Grande Conquista 2

A empresária Marlene Mattos respondeu as acusações de Cátia Paganote, ex-Paquita da Xuxa, no reality A Grande Conquista 2. Segundo a ex-assistente de palco, a diretora e produtora do “Xou da Xuxa” pedia para ela e as colegas se despirem e ver quem ganhou peso.

Segundo Cátia, a “coisa mais louca que viveu na vida” foi na época de Paquita. Ela listou: “Levar esporro, ser humilhada, sofrer bullying, bem punk e pesado”. A ex-assistente de palco contou que Marlene convocou uma reunião no meio da madrugada e mandou “todo mundo ficar pelada”.

Em entrevista à revista Quem, Marlene negou o momento descrito por Cátia. “A única coisa que tenho a dizer é que esse momento nunca aconteceu. É irreal!”, ressaltou ela.

Leia também

Acusação grave

Cátia Paganote, ex-paquita da Xuxa, fez graves acusações contra a diretora Marlene Mattos em ‘A Grande Conquista 2'. As revelações, que ocorreram na reta final da fase da Vila, viralizaram nas redes sociais neste fim de semana.

O papo ocorreu na casa Laranja enquanto os participantes conversavam sobre a “coisa mais louca que viveu na vida”. Na ocasião, um dos vileiros alegou ser o reality, quando Cátia fez um forte relato da época em que trabalhava como paquita.

“A minha lição naquela época foi muito grande, eu sofri muita coisa, tive momentos muitos difíceis de ser criança, viajar sozinha e passar mal”, inicia.

“Eu não tinha tempo pra nada, vivia no avião e no hotel. Foi uma época muito boa, de aprendizado, mas não tinha essa maturidade toda para estar fora de casa”, acrescenta.

Cátia ainda lista: “Levar esporro, ser humilhada, sofrer bullying, bem punk e pesado”. Em seguida, ela esclarece: “Agressão verbal e coisas bem pesadas. Uma vez, todo mundo dormindo em casa, à meia-noite Marlene ligou para a casa de cada uma, mandou todo mundo ir para a casa dela. ‘Reunião agora, todo mundo’. Uma morava lá em Caxias e ela morava lá na Lagoa”, conta.

“Chegando lá, ela falou: ‘Agora fica todo mundo pelada aqui, que eu quero ver quem tá gorda. Eu tinha 12 anos de idade, bicho! Sabe? Surreal”, desabafa Cátia, que relata que as paquitas olharam uma para a outra sem entender direito o pedido da diretora.

“Não era normal, mas era algo aceitável, era outro tipo de coisa. Tudo que eu vivi ali me fez crescer forte, tá, vamos aprender...”, continua ela.

Em outro momento, já na fase da Mansão, ela contou para os conquisteiros, pelo que se recorda, que 28 paquitas moram no Brasil, duas na Argentina, duas nos Estados Unidos (EUA), uma no Uruguai, uma no Paraguai e uma no Chile.

“Como foi muito tempo de convivência, parece que a gente nunca deixou de se encontrar, por mais que a gente não se fale”, refletiu Cátia.

A reportagem tentou contato com Marlene Mattos e não conseguiu, mas o espaço segue aberto.


Participe dos canais da Itatiaia:

Natasha Werneck é jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Foi repórter de Política e Cultura do Jornal Estado de Minas e já atuou em portais como Hugo Gloss e POPline. Foi estagiária da Itatiaia e retornou à empresa em 2023, como repórter de Entretenimento.
Leia mais