Ouça a rádio

Compartilhe

Rafael Ramos, do Corinthians, é indiciado por injúria racial e fará representação contra delegado

Decisão foi tomada cinco dias depois da divulgação de um laudo pericial inconclusivo sobre a leitura labial do lateral em lance com Edenílson, do Internacional, que o acusou de racismo

Lance em que Edenilson acusa Rafael Ramos de racismo

O lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians, foi indiciado por injúria racial pelo delegado Roberto Sahagoff, da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre, nesta segunda-feira. Em resposta, a defesa do jogador fará uma representação contra Sahagoff e pedirá o cancelamento do indiciamento, considerado "temerário e arbitrário" pelo advogado Daniel Bialski, responsável pelo caso. A informação foi confirmada pela reportagem do Estadão em contato com a assessoria de Bialski.

O prosseguimento do inquérito ainda depende do Ministério Público, que irá avaliar a decisão da Polícia Civil. O indiciamento vem cinco dias após o Instituto-Geral de Perícias de Porto Alegre (IGP) considerar inconclusivo o laudo pericial sobre a leitura labial do jogador corintiano no lance em que Edenílson, volante do Internacional, o acusou de racismo.

O relatório de 40 páginas do IGP irritou o meio-campista do clube gaúcho, que manifestou sua indignação nas redes sociais. Ele mudou o nome de seu perfil no Instagram para "Macaco Edenílson Andrade dos Santos" e escreveu: "Não iriam nos calar???? Já nos calaram. Se ofendidos aceitem, engulam a seco. Finjam que não escutaram, é uma luta desleal, é uma luta INCONCLUSIVA!!!!!."

Edenílson acusou Rafael Ramos de chamá-lo de "macaco" durante o empate por 2 a 2 entre os dois times, no último dia 14 de maio. Ao fim da partida, o português, que nega as acusações desde o princípio, foi detido ainda no Beira-Rio, mas acabou liberado após pagamento de fiança de R$ 10 mil. Desde então, o lateral passou a ser menos utilizado pelo Corinthians. Ainda assim, jogou contra o América-MG, no dia 29 de maio, e diante do Juventude, no último sábado.

A defesa de Ramos também contratou uma perícia própria, cujo resultado sustenta o argumento de que o jogador teria dito "f... mano, car..." em vez "f..., macaco", como o camisa 8 do Inter acusou. Além do inquérito na esfera criminal, o caso está sendo apurado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que colheu depoimentos dos dois jogadores durante as últimas semanas.

SISTEMA DEFENSIVO VIRA ARMA

O Corinthians ganhou seis jogos no Brasileirão, cinco deles sem levar gols. Dono da segunda melhor defesa na competição, vazado apenas nove vezes, o clube aposta em seu setor defensivo para continuar somando preciosos pontos que o deixem entre os melhores do Brasileirão.

"Uma coisa que a gente fala bastante: o mais importante é todos nós nos dedicarmos dentro de campo pois nossa chance de vitória aumenta a cada jogo que fazemos sem sofrer gols", enfatiza o zagueiro Gil. "É muito importante não só para mim, mas para todos. Temos a importância de estar ajudando e orientando. Para mim, particularmente, gosto muito quando sai de jogo sem sofrer gols."

Na quarta-feira o Corinthians tem uma parada indigesta pela frente, na casa do Athletico-PR, e para sonhar em continuar brigando pelo topo da tabela com o Palmeiras, tropeços estão descartados.

"Já começamos a semana pensando no jogo de quarta-feira, será muito difícil, é complicado jogar na Arena da Baixada, mas vamos nos preparar bem para sair com um resultado justo, uma vitória", acredita Gil. O Corinthians fez reabilitação nesta segunda-feira, e o técnico Vítor Pereira saberá nesta terça-feira se poderá contar com os retornos de Maycon, Fagner (trabalhou no campo) e João Victor, todos recuperados de lesão e que o treinador já gostaria de ter utilizado diante do Juventude, no sábado.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido