Ouça a rádio

Compartilhe

Marias de Minas, do Cruzeiro, é o primeiro coletivo LGBTQIA+ a lançar site sobre a causa no Estado

No dia 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, torcida do Cruzeiro inova na comunicação social em busca de alcançar novos torcedores 

Coletivo é um dos três maiores do Brasil

Marias de Minas, um dos três maiores coletivos de torcedores LGBTQIAP+ do Brasil, luta há três anos para mostrar que as torcidas de futebol têm espaço para toda a diversidade. Neste 28 de junho de 2022, Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, é o primeiro grupo a lançar uma plataforma online em Minas Gerais para diversificar o acolhimento dos torcedores que se identificam e solidarizam com a causa LGBT. O site também reúne informações sobre a criação do coletivo e vende produtos personalizados.

O Marias de Minas foi criado em 21 de Maio de 2019, como um grupo de WhatsApp, para compartilhar ideias e apoiar os torcedores após um cruzeirense sofrer ataques homofóbicos no Mineirão.

Segundo os organizadores do coletivo, a escolha do nome foi definida com base nos insultos homofóbicos que a torcida do Cruzeiro recebe ao longo dos anos.

"Nosso nome é alvo constante de críticas, pois o termo Maria é utilizado pelos rivais para ofender os cruzeirenses, em uma clara demonstração da homofobia, do machismo e da misoginia no ambiente do futebol. É justamente para combater preconceitos que assumimos esse nome, que não nos dá vergonha, mas, ao contrário, carrega uma rica história de luta e glórias".

A Itatiaia conversou com Yuri Senna, um dos criadores do Marias de Minas, que nos explicou as principais pautas do coletivo:

Evolução da pauta no futebol

"Ao longo dos anos percebemos que os clubes brasileiros, em especial os mineiros, têm pautado a causa LGBTQIA+ no futebol com mais consistência. Um exemplo disso é já termos feito campanha com o América, o Mineirão e o Independência. O Cruzeiro abriu as portas pra gente em 2020, e participei da campanha do dia do Orgulho. Já nesse ano tivemos um post em colaboração com o Cruzeiro no instagram e uma parceria no Twitter para o dia de combate a LGBTfobia. Hoje, dia do orgulho, uma das ações do Cruzeiro foi repostar uma campanha que fizemos. O Atlético ainda é mais reservado em relação ao diálogo, mas já teve campanhas bem incisivas e importantes. Estamos longe do cenário ideal, mas muito melhor do que estávamos ano passado".

Bolhas

"Ainda precisamos quebrar bolhas e dialogar com outros públicos. A pauta ainda é muito centrada no diálogo com o torcedor, mas temos que dialogar com todos os agentes desse meio. Com o clube internamente, jogadores, imprensa, órgãos de justiça e federações, e ir educando todos os lados para que o avanço seja efetivo".

O que deve nos orgulhar hoje no futebol

"Hoje é dia de refletir sobre toda nossa história. Fazendo um recorte no futebol, temos orgulho de ver alguns clubes reconhecendo seus torcedores LGBTQIA+, lançando produtos da comunidade e, claro, vermos o futebol ser cada dia mais um espaço de todas as pessoas e todos os amores."

Punições

Recentemente, o Cruzeiro foi julgado pelo STJD por cânticos homofóbicos da torcida na partida contra o Grêmio (8/5), pelo Campeonato Brasileiro Série B.

O clube chegou a um acordo com a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva e não foi punido pelos cantos. Ficou acordado que o clube pagaria multa de R$ 30 mil, sendo R$ 15 mil em medida de interesse social e R$ 15 mil destinado à CBF. Além disso, outras medidas deverão ser adotadas pelo Cruzeiro, sendo elas:

  • Utilização da braçadeira de capitão nas cores do arco-íris;

  • Utilização das bandeirinhas de escanteio nas cores do arco-íris;

  • Postagens nas redes sociais (cartilha educativa) de combate a LGBTFobia;

  • Publicação especial no site oficial sobre o tema e no dia do "Orgulho LGBT" – 28 de junho;

  • Reunião com as torcidas organizadas do clube, para realizar um trabalho de conscientização sobre cânticos, com assinatura de ata e posterior divulgação.

O perfil oficial do Cruzeiro foi às redes se posicionar com diversos posts sobre a causa homenageada na data de hoje (28):

🏳️‍🌈 No Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+, o Cruzeiro dará diversas demonstrações de apoio. Mas, além do apoio, é preciso colocar o dedo em feridas que são criadas por todos nós.

Não tem Dia do Orgulho sem que repensemos como a ausência de respeito machuca repetidamente. pic.twitter.com/3dXiVgAIet

— Cruzeiro 🦊 (@Cruzeiro) June 28, 2022

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store