Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Morte de chef de cozinha e esposa em Porto Seguro (BA); veja tudo o que se sabe

David Peregrino Capó, de 53 anos, e Érica da Silva Santos, de 38, foram encontrados mortos no restaurante em que comandavam

O casal estava no restaurante que comandavam, um imóvel de dois andares, quando foram executados

O casal estava no restaurante que comandavam, um imóvel de dois andares, quando foram executados

Reprodução/Redes Sociais

O chef de cozinha espanhol, David Peregrino Capó, de 53 anos, e a esposa brasileira, Érica da Silva Santos, de 38, foram encontrados mortos na Ilha dos Ribeirinhos, em Porto Seguro, na última sexta-feira (24). As informações são do portal G1.

O casal estava no restaurante que comandavam, um imóvel de dois andares, quando foram executados. Os corpos das vítimas foram encontrados dentro do estabelecimento. O crime, envolto a mistérios, está sendo investigado pela Polícia Civil. Ainda não há pistas de qual seria a motivação dos assassinatos ou de quem seria o mandante.

Veja tudo o que se sabe:

Quem eram o chef e a esposa?

O chef David Peregrino Capó, de 53 anos, era natural da ilha de Mallorca, na Espanha. A esposa dele, Erica da Silva Santos, nasceu na cidade de Itagimirim, na Bahia. Não se sabe há quanto tempo David estava no Brasil, nem desde quando o casal estava junto.

Nas redes sociais, eles costumavam compartilhar registros da rotina, do restaurante e fotos dos pratos que faziam. No início do mês, entre os dias 1º e 18 de novembro, o casal participou do festival gastronômico “Esquina do Mundo”, em Porto Seguro.

Como foi o crime?

Segundo informações da Polícia Civil da Bahia, o corpo de David foi encontrado na cozinha do estabelecimento, localizada no andar térreo, com várias perfurações de arma de fogo.

A mulher estaria tomando banho no segundo andar no momento do crime, mas foi atingida ao tentar fugir. O corpo dela foi encontrado no quintal do imóvel, sem roupas, mas a polícia descarta violência sexual. O filho de Érica também vivia na casa, mas não estava no local no momento do crime.

Polícia acredita que casal foi executado

A Polícia Civil de Porto Seguro acredita que o casal tenha sido executado, já que não há indícios de roubo no local do crime. O restaurante do casal também fica em um lugar de difícil acesso e único acesso é através de um rio.

Os investigadores estudam quebrar os sigilos bancário e telefônicos de David e Érica ter mais informações do que poderia ter acontecido. Até o momento, não há pistas do que teria levado o casal a ser assassinado.

A Polícia Civil já ouviu três testemunhas e realizou diligências na Ilha do Pau do Macaco para saber se os vizinhos viram alguma movimentação diferente no dia do crime.

Casal vivia ‘vida simples’

Em entrevista ao portal G1, durante o sepultamento do casal, um amigo de Érica, Cristian Fragoso, contou que as vítimas viviam uma vida simples. Segundo ele, o casal morava em um lugar sem energia e internet. Viviam o amor, a gastronomia. O David se apaixonou à primeira vista pela Érica, pela nossa região e infelizmente esbarrou na maldade”, contou ao G1.

Carlos Alvarenga, um outro amigo do casal, disse que Érica e David gostavam de fazer o bem. “Aquela vontade de fazer o bem, de receber todo mundo bem. Estamos sentindo uma dor muito forte”, revelou ao G1.

Érica era filha única. A mãe dela, Maria Ferreira, disse que espera justiça. “Era uma filhinha só que eu tinha. Muita saudade dela e tenho fé em Deus que quem fez isso com a minha filha, vai pagar”, desabafou.

Como era o restaurante?

O restaurante “Os Ribeirinhos” ficava a quatro quilômetros do cais de Porto Seguro, na Ilha do Pau do Macaco, no meio do Rio Buranhém. Envolto à Mata Atlântica, além dos pratos desenvolvidos pelo chef, o restaurante oferecia uma experiência completa aos visitante.

Os turistas eram levados de barco até o local e, assim que desembarcavam, eram recebidos por David e Érica. O passeio era organizado em pequenos grupos e durava o dia todo. No fim da tarde, os visitante eram trazidos de volta.

Leia mais