Ouça a rádio

Compartilhe

Caso Leandro Bossi: Governo do Paraná diz ter encontrado ossada após 30 anos

Leandro Bossi desapareceu aos 7 anos em 1992, em meio ao que ficou conhecido nacionalmente como Caso Evandro

Polícia ainda não esclareceu detalhes do desaparecimento e morte de crianças no Paraná em 1992

O governo do Paraná confirmou, nesta sexta-feira (10), que foram identificas fragmentos genéticos de Leandro Bossi, desaparecido no litoral do Estado em 1992, aos 7 anos. Leandro foi uma das crianças sequestradas e mortas naquele que ficou conhecido como Caso Evandro, em referência a uma das vítimas.

A confirmação da ossada foi feita pelo secretário de Segurança Pública, que não detalhou onde foi feita a localização, quando a ossada foi analisada ou quando o resultado foi concluído. O trabalho teve como base oito amostras analisadas, comparadas com materiais genéticos de três mães.

"É um trabalho que tem avançado com mais celeridade nos últimos anos. A integração das forças de segurança e o trabalho em parceria com a União, além dos avanços tecnológicos, estão ajudando o Estado a responder casos complexos e que demandavam resposta", disse o secretário de Segurança Pública paranaense, Wagner Mesquita.

Relembre o caso

Em fevereiro de 1992, Leandro desapareceu durante um show em Guaratuba, no Paraná. Dois meses depois, Evandro Caetano, de 6 anos de idade, também desapareceu na cidade. As vítimas teriam sido torturadas e mortas, com a inicial suspeita de sacrifício em ritual satânico, o que foi desmentido anos depois.

Ao longo de aproximadamente 30 anos, várias pessoas foram presas e interrogadas, mas o caso continua com mistérios ainda não revelados.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido