Ouvindo...

Times

Jovem de 21 anos que capotou carro em BH e matou amiga vai continuar preso

Justiça reconheceu dolo eventual do motorista João Gabriel Nascimento Carvalho, que atingiu postes e capotou carro na avenida Amazonas; jovem já havia atropelado idoso na mesma avenida há três meses

A Justiça decidiu manter preso João Gabriel Nascimento Carvalho, o jovem de 21 anos que capotou um carro na avenida Amazonas, na região Oeste de Belo Horizonte, na madrugada de sábado (18). Uma jovem de 20 anos, prima da namorada do motorista, morreu no grave acidente. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (20), em audiência de custódia .

Na decisão, a juíza Juliana Miranda Pagano citou detalhes do boletim de ocorrência, incluindo os sinais de embriaguez do motorista que foram notados pelos policiais e a fala de uma testemunha, que afirmou ter visto João trafegar fazendo manobras arriscadas em alta velocidade. Além disso, a magistrada relembrou que o condutor estava com a carteira de habilitação vencida há mais de 30 dias.

Juliana cita a morte da jovem Lara Gabrielly como exemplo de que a velocidade do carro era incompatível com o local. ‘Comungo do entendimento do Ministério Público [...] visando o reconhecimento da figura do dolo eventual no caso’, disse a juíza na decisão, que converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva.

Segundo a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), João Gabriel Nascimento Carvalho está detido no Ceresp Gameleira desde domingo (19).

Leia também

Acidente fatal em BH

Lara Gabrielly de Oliveira Pereira, de 20 anos, morreu na madrugada deste sábado (18) após o carro em que ela estava atingir carros e postes na avenida Amazonas e depois capotar várias vezes. O veículo era conduzido por um jovem de 21 anos que, segundo a Polícia Militar, apresentava sinais de embriaguez, carteira de habilitação vencida e veículo sem licenciamento desde 2021.

A Polícia Militar foi acionada por volta de 3h30 e encontrou um Honda Civic completamente destruído. Aos militares, o motorista disse que perdeu o controle na direção ao ser fechado por um outro veículo. Porém, segundo uma testemunha, o motorista estava em alta velocidade e fez manobras arriscadas momentos antes de capotar. O impato danificou estruturas nas proximidades do Expominas e até mesmo a fiação elétrica.

Além de João Gabriel, estavam dentro do carro duas jovens de 20 anos. Uma delas era a namorada do condutor, que teve ferimentos leves e foi levada para o Hospital João XXIII. Já a outra, Lara Gabrielly, era prima da outra jovem e morreu no local do acidente.

Segundo o boletim de ocorrência, o motorista apresentava andar cambaleante, hálito etílico e outros sinais de embriaguez. Além disso, o jovem descumpriu ordens dos militares e respondia seus questionamentos com ironia em sarcasmo. O condutor se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas, mesmo assim, foi preso em flagrante por dirigir embriagado. O jovem foi levado para o Hospital João XXIII após reclamar de dores no peito e na coluna, onde segue internado sob custódia. Já o corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML). O veículo envolvido no acidente foi apreendido.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Leia mais