Ouvindo...

Times

‘Escândalo no galinheiro’: carta de leitor dá o que falar em cidade de Minas

‘Galo não canta, galo grita, faz disputa escandalosa de gritos de guerra, uma algazarra na madrugada, que atrapalha o sono e até a oração’

Sabe aquelas situações que acontecem somente em Minas? Uma carta sobre cantos de galos enviada por um leitor ao Jornal Opinião, da cidade de Caeté, na Grande BH, está dando o que falar. Com o título de ‘Escândalo no galinheiro’, o morador, que se identificou como D’Fonseca, reclama do barulho provocado pelo canto dos galos na área urbana da cidade, localizada a 60km de Belo Horizonte.

O leitor destaca que a ‘proliferação desordenada de galinheiros em Caeté é um absurdo’. “O barulho repetitivo e enfadonho de um grito de guerra insuportável e orquestrado pelo coral assombração da madrugada e seus maestros escandalosos”, diz trecho da carta. “Galo não canta, galo grita, faz disputa escandalosa de gritos de guerra, uma algazarra na madrugada, que atrapalha o sono e até a oração”, completa.

O leitor ainda questiona: “Qual o benefício desse escândalo no galinheiro? Toda essa algazarra é útil para quê? Para dormir é que não é. O que é melhor para uma boa noite de sono? O silêncio da madrugada, ou uma disputa escandalosa de gritos de guerra? Será que ainda teremos que acertar os ponteiros do nosso relógio com o galinheiro? Como de dizia antigamente, ‘dormir e acordar com as galinhas? ‘Nem na área rural é assim mais”.

Para o morador, galo é bicho de discórdia. “Parece que a área urbana de Caeté foi dominada por esse bicho da discórdia, essa praga escandalosa da madrugada, que se alastra livremente por todos os lados, totalmente fora da lei do silêncio”.

“Galinheiro não tem nada a ver com área urbana, de região metropolitana, porque incomoda muita gente que trabalha ou estuda em horários alternados. Sem contar a proliferação de moscas, piolhos e mau cheiro de pena molhada e titica de galinha”, encerra.

Jornalista formado pela Newton Paiva. É repórter da rádio Itatiaia desde 2013, com atuação em todas editorias. Atualmente, está na editoria de cidades.
Leia mais