Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Como Paola Oliveira ‘virou onça’ na Sapucaí? Entenda tecnologia da fantasia

Rainha de bateria da Grande Rio usou um adereço que funcionava como um capacete, cobrindo todo o rosto dela com uma máscara de onça

paolla oliveira onça grande rio (1).png

Transformação de Paolla Oliveira em ‘mulher-onça’ na Sapucaí

Reprodução | Redes sociais

Paolla Oliveira virou ‘mulher-onça’ ao desfilar pela Grande Rio na Marquês de Sapucaí na madrugada desta segunda-feira (12). A rainha de bateria chamou atenção com uma fantasia que se transformava na avenida, a deixando com uma cabeça de onça.

A roupa reluzente representou de forma direta o samba-enredo da escola: “Transformação: nosso destino é ser onça”. O adereço de cabeça, com muito brilho, funcionava como um capacete e se transformava em uma grande máscara de onça com olhos brilhantes, cobrindo o rosto de Paolla.

Leia Também

A peça foi criada por Bruno Oliveira, responsável por criar peças usadas por Ana Hickmann, Claudia Raia e outras rainhas de bateria, e demorou seis meses para ficar pronta. O movimento é feito através de um motor arduino acionado por controle remoto, que também acende o LED dos olhos. “O controle está com a onça”, explicou Paolla em entrevista à Globo.

A roupa usada pela artista, um body com estampa de onça, também foi criação de Oliveira. Para compor as peças do corpo e da cabeça da rainha de bateria da Grande Rio, mais de 40 mil cristais foram aplicados. O custo da peça não foi revelado.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Leia mais