Ouvindo...

Times

Britânico sofre queimaduras de terceiro grau após comer caju: ‘parecia fogo’

Turista teve vários ferimentos no rosto e nas mãos; casca da fruta possui óleo com ácido que pode causar queimaduras

Um turista do Reino Unido sofreu queimaduras de terceiro grau no rosto após morder um caju durante uma viagem de férias no México. Thomas Harold Watson, de 28 anos, afirma ter sentido uma dor muito intensa e achou que ‘seus lábios iriam se dissolver’. O britânico, que é trabalhador da construção civil, está se recuperando dos ferimentos.

O incidente foi no dia 1º de maio. Thomas conta que estava passeando por um mercado na península de Yucatán quando encontrou uma barraca com a fruta, considerada exótica por ele. Watson foi avisado de que poderia comer a fruta, mas que ela poderia ser um pouco amarga. Logo na primeira mordida, vieram as dores: ‘mordi esse saco que explodiu imediatamente. Instantaneamente parecia fogo, pude sentir esse fogo passando pela minha boca’.

Ao acordar no dia seguinte e olhar no espelho, Watson percebeu que seu rosto tinha manchas de queimadura e uma crosta nos ferimentos, assim como nas suas mãos. ‘Quando meus lábios estavam todos queimados, eles literalmente pareciam que iriam se dissolver, parecia que meu lábio tinha ficado como papel manteiga por três ou quatro dias’. As informações são do portal Southwest News Service.

Leia também

Para economizar, Watson decidiu não ir ao hospital. Mas, por isso, o processo de recuperação foi longo e muito dolorido. ‘Alguns dias atrás, consegui arrancar todo o meu lábio, que tinha alguns centímetros de largura. Eles ainda estão bastante esgotados e não são ótimos, mas muito melhores do que eram. É sempre bom comer alimentos locais, mas acho que também é bom ter um pouco de conhecimento sobre eles’, conclui o turista.

Por que o caju queima?

Quem come caju pode sofrer queimaduras porque a casca da fruta possui um óleo ácido conhecido como líquido da castanha de caju (LCC). Esse óleo de difícil remoção tem em sua composição o ácido anacárdico, que pode corroer a pele, provocar irritações e até mesmo queimaduras, como no caso do turista britânico.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Leia mais