Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Guilherme Schimidt derruba favoritos e fica com a prata no Masters de Judô

Atleta do Minas traça medalha nos Jogos Olímpicos de Paris como principal objetivo

Guilherme Schimidt venceu um campeão olímpico e um bicampeão mundial para conquistar a primeira medalha do Brasil no Masters de judô de Budapeste, na Hungria. Neste sábado (5), o atleta do Minas Tênis Clube ficou com a prata na categoria até 81 kg. Na final, ele foi derrotado pelo belga Mathias Casse por um waza-ari aplicado em menos de 20 segundos de combate.

O judoca brasileiro, de 22 anos, teve uma trajetória difícil na competição. Oitavo do ranking mundial, Schimidt passou primeiro, com facilidade, pelo espanhol Jose María Mendiola. Nas quartas de final, o brasiliense teve pela frente o japonês Takanori Nagase, campeão olímpico em Tóquio 2020 e bronze na Rio 2016, e ganhou no total de punições: 3 a 2.

Na semifinal, outra pedreira: derrotou o bicampeão mundial Tato Grigalashvili, da Geórgia, por conta de punições ao adversário. Na final, porém, o belga Casse, atual número 2 do ranking, foi mais ligeiro e com a vantagem do waza-ari tratou de administrar até o final.

Ketelyn Quadros e Gabriela Mantena perderam na estreia na categoria até 63kg. Luana Carvalho foi eliminada nas oitavas e, na mesma altura da competição, o campeão de 2022 do Masters, Daniel Cragnin, também foi eliminado. O World Masters só perde, em hierarquia nos torneios da Confederação Mundial de Judô, para o Mundial da categoria.

O Masters de Judô disputado na Hungria é considerado o segundo evento mais importante da modalidade em 2023. A competição reúne os 36 líderes do ranking mundial por categoria. Neste domingo (6), será realizado o último dia de combates.

Hugo Lobão é repórter multimídia do portal Itatiaia Esporte. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, passou por Hoje Em Dia, Record e Globo Esporte. Amante de esportes olímpicos.
Leia mais