Ouvindo...

Times

Átila Abreu elogia circuito e crava etapa de BH como a mais especial da Stock Car

Átila Abreu esteve em Belo Horizonte nesta sexta-feira (10) para visitar os arredores do Mineirão, onde será realizada a prova da Stock Car

Piloto da Pole MotorSport, Átila Abreu elogiou o traçado da prova de Stock Car no Mineirão, em Belo Horizonte. O automobilista veio à capital mineira nesta sexta-feira (10), no dia do seu aniversário, para conhecer o trajeto no Gigante da Pampulha. A corrida está marcada para ser realizada em 17 e 18 de agosto.

“Eu fiquei impressionado. Meu aniversário é hoje, e o melhor presente que poderia ter recebido foi ver o que eu vi lá. Eu sou apaixonado pelas corridas de rua. Quando BH entrou no circuito de rua, me despertou a atenção. Me chamou a atenção o asfalto que estão fazendo, o jeito que eles desenharam a pista”, avaliou Átila Abreu.

“Vai ser um final de semana excepcional e tenho certeza que o povo mineiro vai adorar. O circuito de rua traz aquela comparação para o pessoal que passa lá no dia a dia, no trânsito, a 50 ou 60 km/h. A gente vai passar a mais de 250 km/h. Me chamou a atenção que, quando faz o segundo trecho, tem uma descida e uma subida. Aquilo vai ser bem interessante”, finalizou.

Além de visitar o Mineirão, Átila Abreu conheceu as instalações da Itatiaia. O veículo do piloto foi exposto nesta sexta-feira (10) em frente ao prédio da Rádio de Minas. O número ‘51’ da Stock Car é um Chevrolet Cruze da Pole Motorsport, tendo o azul escuro (naval) como predominância de cor.

A corrida

O circuito será no entorno do Mineirão, mas não vai utilizar nenhuma área interna do estádio. A reta principal do trajeto será na Avenida Coronel Oscar Paschoal, entre o Centro Esportivo Universitário (CEU) e o Hall de entrada do Gigante da Pampulha.

Os carros partirão em direção à Avenida Abrahão Caram e continuarão em direção à Avenida Rei Pelé. Pelo trecho envolver uma longa quilometragem em alta velocidade, está prevista a criação de uma chicane - um trecho em ziguezague - para diminuir a velocidade dos carros antes de uma longa curva.

“A dificuldade é ter os muros muito próximos. Dá uma sensação de velocidade maior. Isso muda um pouco a referência de pilotagem. Para andar rápido em um circuito de rua você tem que ganhar confiança. Não dá para chegar aqui e acelerar. O risco de bater é muito grande. Tem que, aos poucos, ganhar confiança”, avaliou Átila Abreu.

Depois de contornar o Gigante da Pampulha, os carros subirão a Avenida Catalão até próximo ao trevo do bairro Ouro Preto. Ali, farão uma curva de 180 graus para retornar e voltar “na contramão” para o início do circuito, de volta à Avenida Coronel Oscar Paschoal.

Leia também

Números da prova

  • R$ 70 milhões de investimento;
  • R$ 200 milhões injetados na economia da cidade;
  • Entre 17 mil e 34 mil pessoas visitando a cidade na etapa;
  • R$ 20 milhões de impostos gerados para a PBH;
  • Entre 1,5 mil e 2 mil empregos diretos;
  • Exibição da etapa de BH para 153 países;
  • 36 carros;
  • 7 Km de gradis, 3 km de blocos de concreto, 4 km de guardrail;

Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista pela PUC Minas, Pedro Leite é repórter de esportes da Itatiaia. Tem experiência na cobertura diária de portais, redes sociais e jornal impresso. Apaixonado por futebol, já passou pelo Superesportes.
Leia mais