Ouvindo...

Times

Diretores da 777 renunciam a cargos, e Vasco vê intenção de venda da SAF

Josh e Molly Wander, além de Steven Pasko deixam cargo de gerência na empresa detentora do futebol vascaíno e Pedrinho revela interesse em vender ações

A crise entre Vasco e 777 Partners, detentora de 70% da SAF vascaína, ganhou um novo capítulo com uma troca de comando na empresa norte-americana. Josh Wander e sua esposa Molly, além de Steven Pasko, nomes fortes da empresa, renunciaram aos seus cargos de gerência.

Segundo um documento publicado pelo jornalista Philippe Auclar, os executivos deixaram, em 6 de maio, o comando das empresas.

“No dia 6 de maio de 2024, depois de consulta com a B.Riley (consultoria de reestruturação contratada), o senhor (Steve) Pasko, o senhor (Josh) Wander renunciaram como diretores da 777 Partners LLC. O senhor Pasko e Mollie Wander também renunciaram como diretores da 600 Partners LLC. No mesmo dia, os membros dessas empresas aceitaram as renúncias e elegeram Ian Ratner e Ronald Glass, da B.Riley, como diretores de ambas as entidades”, diz o documento.

A Itatiaia confirmou com pessoas ligadas ao Vasco a informação. Um outro nome, ainda não revelado, é quem está comandando as empresas desde o início de maio.

Leia também

Unido a isso, o Vasco associativo, através de seu departamento jurídico e sob o comando de Pedrinho, conseguiu afastar a empresa do futebol vascaíno retomou o controle. A associação era detentora de 30% do futebol.

Pedrinho, por sua vez, confirmou que já existia o interesse de Josh Wander em negociar as ações da SAF vascaína. Algumas conversas já estão em andamento, mas nada foi oficializado por nenhuma parte.

“Tentamos por várias vezes interagir de forma mais direta. Na primeira reunião, o Josh (Wander) não compareceu. Ele teve uma consulta médica. Não é para ligar o alerta? Tentamos uma segunda conversa aqui no Rio. Eles reconheceram que a relação não era boa, nós também. Nessa conversa, tentamos amenizar a relação, teve um compromisso da parte deles, que dois dias não foi cumprido. Nessa conversa, foi quando pela primeira vez eles deram a entender que estariam dispostos a se desfazer do Vasco. De forma muito clara”, revelou Pedrinho.

Ele ainda confirmou que antes dessa conversas com os dirigentes da 777 Partners, ele já sabia de uma eventual negociação.

“Sei que estava havendo uma negociação, Quando são pedidas as garantias para um possível investidor e as garantias não acontecem, e logo depois o noticiário americano solta tudo que soltou, aí (a ação) foi emergencial”, contou.


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais