Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Seleção aposta em novas lideranças para enfrentar Colômbia e Argentina

Casemiro e Neymar, lideranças atuais, estão machucados; Bruno Guimarães e Gabriel Jesus aparecem como substitutos

Com apenas 25 anos, o volante Bruno Guimarães diz que está pronto para assumir um posto de liderança no elenco da Seleção Brasileira. E já será preciso para esses dois próximos jogos pelas Eliminatórias para a Copa de 2026, nesta e na próxima semana contra Colômbia e Argentina, importantes para recuperação do time após dois tropeços, em outubro.

Casemiro, volante parceiro de Bruno no meio de campo da Seleção de Fernando Diniz, e capitão da equipe, está machucado e não foi chamado. Neymar, segundo jogador que mais vezes vestiu a camisa do Brasil, com 128 partidas (Cafu tem 142), também está lesionado, grave problema no joelho sofrido na derrota de 2 a 0 para o Uruguai, em Montevidéu, em outubro, e que o deixará fora dos campos até meados de 2024.

Casemiro é um líder nato, e que aparece publicamente com essa função. Neymar não tem essa exposição pública, mas internamente é um jogador ouvido pelos companheiros, por membros da comissão técnica e pela diretoria da CBF. Sem eles, outros atletas precisam assumir essas funções.

“Casemiro é um jogador exemplar, líder com certeza, por toda a carreira, pela postura fora de campo. Eu na base fui capitão, gosto de falar, gosto de exercer liderança. Isso, claro, surge com o tempo, número de jogos, e hoje me sinto mais à vontade aqui na Seleção do que um ano atrás, ou seis meses atrás. Quero poder participar, ajudar os mais novos, vivo um grande momento na carreira e pessoalmente também”, disse Bruno Guimarães.

Em outubro o Newcastle, clube inglês, anunciou a renovação do volante até 2028. A multa se algum clube quiser tirá-lo de lá é de 100 milhões de libras (R$ 605 milhões). Revelado por Fernando Diniz no Audax de São Paulo, Bruno é hoje um dos pilares do time que o treinador está montando.

Mais líderes

Já Gabriel Jesus nem estava inicialmente nos planos de Diniz, pelo menos não para a primeira convocação, na Data-Fifa de setembro. Foi chamado somente após o corte de Antony, que estava sendo investigado acusado de agredir uma mulher, e se manteve nas outras duas listas.

Jesus tem só 26 anos, mas duas Copas do Mundo no currículo, Rússia-2018 e Catar-2022, e, internamente, é visto como uma pessoa extrovertida que tem voz. Mesmo atletas mais badalados, como Vinícius Jr. e Rodrygo, ambos do Real Madrid, escutam Gabriel em reuniões do grupo.

Alisson e Marquinhos, no grupo atual, além de Danilo, que não está nesta convocação por causa de lesão, completam as principais lideranças que normalmente atuam em conversas com a comissão técnica e com a direção da CBF.

“O Jesus vem de duas Copas, fala também. Eu ali no meio, conversando, tenho liberdade para falar com o Diniz. E ele [Diniz] está de bem com a vida depois do título da Libertadores”, disse Bruno Guimarães.

As Eliminatórias

O Brasil enfrenta a Colômbia nesta quinta-feira (16), às 21h (de Brasília), em Barranquilla, pela quinta rodada das Eliminatórias. Na próxima terça-feira o rival será a Argentina, no Maracanã, no Rio, a partir da 21h30 (de Brasília), pelas sexta rodada.

O Brasil ocupa a terceira colocação na tabela de classificação das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026, com sete pontos, atrás do Uruguai, que ganha no saldo de gols, e da Argentina, que tem 12 pontos e 100% de aproveitamento.

Os seis primeiros, de dez participantes e após 18 rodadas no sistema por pontos corridos das Eliminatórias da América do Sul, se classificam para a Copa que será nos EUA, no México e no Canadá. O sétimo jogará uma repescagem mundial, em março de 2026, em local a se definir.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais