Ouvindo...

Times

Victor diz o que Atlético pretende fazer após expulsão de Hulk na Arena MRV

Galo ficou na bronca com a arbitragem de Rodrigo José Pereira de Lima após derrota por goleada para o Palmeiras

Diretor de futebol do Atlético, o ex-goleiro Victor Bagy ficou na bronca com a arbitragem de Rodrigo José Pereira de Lima (Fifa-PE) após a derrota por 4 a 0 para o Palmeiras, na Arena MRV, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Atlético reclamou bastante da expulsão de Hulk, aos 30 minutos do primeiro tempo. O jogador do Galo reclamou de uma falta sofrida e levou o cartão amarelo. Segundos depois, após questionar o primeiro cartão, levou o segundo e, consequentemente, o vermelho.

Victor promete que o Atlético vai à CBF para fazer uma reclamação formal contra a arbitragem. Ele diz que o clube também deve pedir o afastamento de Rodrigo José Pereira de Lima dos jogos do Galo, já que no ano passado ele também expulsou Hulk por reclamação.

“Vamos, com certeza, formalizar a insatisfação pedindo, exigindo explicações de tudo que aconteceu hoje. Provavelmente também vetar porque a reincidência é preocupante. Tudo que a gente faz é de forma protocolar. Vão tirar o árbitro duas, três rodadas... vai apitar Série B, Série C, daqui duas, três rodadas está de volta”, disse Victor.

O dirigente atleticano afirma que a união dos clubes é necessária para que os problemas recorrentes com a arbitragem aconteçam com menor frequência. Ele falou sobre a possibilidade de profissionalização dos árbitros do país.

“Enquanto não alinharmos o discurso ou não caminharmos para a profissionalização da arbitragem, vamos viver isso cada vez mais. Para gente tentar melhorar a credibilidade, não sei se vai resolver, mas melhorar a credibilidade, enquanto não houver um discurso de profissionalização de arbitragem, assim como é o treinador, o atleta, o diretor”, disse

“Enquanto não houver uma profissionalização, os caras viverem exclusivamente de futebol, a gente infelizmente vai, a cada rodada, estar aqui falando de arbitragem. Se não o Galo, outras equipes, é chover no molhado. É uma questão de profissionalismo e credibilidade. Tem uma punição de forma protocolar, para o publico ver, mas que não resolve, é uma solução paliativa. Temos que buscar melhor soluções, os clubes, e eu me incluo, me coloco à disposição para colaborar quanto a isso”, concluiu.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Túlio Kaizer é jornalista esportivo com grande experiência no digital. Foi setorista dos três grandes clubes do futebol mineiro: América, Atlético e Cruzeiro. Cobre também basquete, vôlei, esportes americanos, esportes olímpicos e e-sports.
Leonardo Parrela é repórter multimídia na área de esportes na Itatiaia. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, colaborou com Globo Esporte, UOL Esporte e Hoje Em Dia, onde cobriu Copa do Mundo, Olimpíada e grandes eventos.
Leia mais